SP vai do samba ao rock no fim de semana

A música popular brasileira, no seu sentido mais amplo, está nos principais espaços da cidade. Tem samba-rock, gênero esquecido por gravadoras e mídia por mais de 15 anos, que na sexta-feira ganha lugar de destaque, no batuque do Trio Mocotó. Samba de raiz, sem concessões mercadológicas, encarnado em Dona Ivone Lara e em um dos herdeiros dessa tradição, Dudu Nobre. Choro, a linguagem musical brasileira, na flauta de Altamiro Carrilho. Rock de Raul Seixas tocado pelo paraibano Zé Ramalho. Rock do Camisa de Vênus com Marcelo Nova. E, menos conhecida, mas em pé de igualdade com as demais atrações: Consuelo de Paula. Se tem alguém na nova geração da música brasileira que consegue fazer uma apropriação autoral da música tradicional brasileira, é essa moça, que vem de Minas.Dona Ivone Lara e Dudu Nobre. Com essa dupla carioca, o corpo vai desobedecer a mente e deixar-se levar pela ancestralidade do nosso batuque, seja o jongo ou o samba - manifestações populares presentes na música de ambos. Tanto Dona Ivone quanto Dudu Nobre estão com novos trabalhos no mercado. A dama do samba lança, na segunda-feira, o disco Nasci pra Sonhar e Cantar, produzido pela gravadora francesa Lusáfrica e que aqui será divulgado pela Natasha. O álbum tem dez sambas inéditos de Dona Ivone, alguns feitos com parceiros antigos, como Délcio de Carvalho (com ele, ela compôs o samba mais famoso de sua carreira, Acreditar). Entre as preciosidades, a inédita Um Grande Sonho, feita com o cavaquinista do seu grupo, Bruno de Castro.Dudu, além de herdar essa alegria e o dom para fazer sambas, tem também a elegância dos bambas antigos. Lançou recentemente o CD Moleque Dudu (BMG). O primeiro disco, de nome homônimo, estourou nas lojas com 200 mil cópias. O novo álbum mantém a proposta inicial, só com samba de raiz.Que beleza: o Trio Mocotó, um dos pais do samba-rock, está de volta em disco. O show de sexta não é o lançamento, mas o trabalho está pronto, aguardando o sinal do mercado. Será lançado pelo selo YB?, que também está produzindo o disco do compositor Walter Franco. O trio é formado por João Parahyba, Luiz Carlos Fritz e Nereu Gargalo. O repertório tem novidades e clássicos: Não Sei Por Que, Voltei Amor, Kriola, Alegria Contida, Nereu Nereu, Tudo Bem, Swinga Sambaby, Pensando Nela, Adelita, Cyrano, Kibe Crú, Os Orixás e Não Adianta.Música brasileira não é só samba. Mas, nesse caso, é a mesma linhagem tradicional. O chorão Altamiro Carrilho apresenta de sexta a domingo, as composições de 125 anos de Chorinho, disco gravado no Teatro Municipal, no aniversário do gênero. São peças que fazem parte do imaginário brasileiro e da construção da nossa música instrumental. Altamiro ainda não tem gravadora para lançar o CD. Nos espetáculos do fim de semana, o flautista conta com a presença de Robert Saliba (percussão), Maurício Verde (cavaquinho), Pedro Bastos (violão de sete cordas) e da cantora Carmina Juarez.Da mesma seara da tradição, a cantora e compositora Consuelo de Paula interpreta as músicas do disco Samba, Seresta & Baião, uma pérola do atual cancioneiro brasileiro, lançado em 1999. Nascida em Pratápolis, cidade localizada na região sudoeste de Minas, Consuelo é autodidata na música. Suas harmonias põem em evidência as sutilezas e os parentescos entre os ritmos brasileiros, passando longe do simples resgate folclórico.O rock brasileiro, carregado de sotaque, é também uma boa pedida. O paraibano Zé Ramalho relê os grandes hits e o anárquico legado do baiano Raul Seixas (1945-1989). Zé está lançando o disco Zé Ramalho Canta Raul Seixas (BMG), no DirecTV Music Hall. As versões de As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor e S.O.S estão entre as melhores do disco. Altamiro Carrilho. Sexta e sábado, às 21 horas; e domingo, às 19 horas. R$ 16,00. Teatro São Pedro. Rua Barra Funda, 171, tel. 3667-0499. Até domingoConsuelo de Paula. Domingo, às 18 horas. Livraria Cultura - Shopping Villa-Lobos. Avenida das Nações Unidas, 4.777, tel. 3024-3599Dudu Nobre e Dona Ivone Lara. Domingo, às 14 horas. De R$ 2,00 a R$ 5,00. Sesc Interlagos. Avenida Manoel Alves Soares, 1.100, tel. 5662-9500Trio Mocotó. Sexta, às 21 horas. De R$ 5,00 a R$ 10,00. Choperia do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93, tel. 3871-7700Zé Ramalho. Sexta e sábado, às 22 horas; e domingo, às 20 horas. De R$ 50,00 a R$ 70,00. Directv Music Hall. Avenida dos Jamaris, 213, tel. 5643-2500. Até domingo. Patrocínio: Volkswagen.Marcelo Nova. Sexta-feira, às 22 horas. R$ 11,00. Roquenrow Bar. Avenida Voluntários da Pátria, 4.869, tel. 6978-7226. Até 27/7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.