Sony lança CD antipirataria

Em mais um lance da indústria fonográfica contra a pirataria, a gravadora Sony Music colocou no mercado europeu 70 títulos totalmente protegidos contra cópias. A tecnologia empregada baseia-se em um programa de computador, chamado Cactus Data Shield, que já vem instalado no próprio disco e que impede que os consumidores copiem as músicas para o computador ou para um CD regravável. O sistema anticópias introduz erros matemáticos que geram distorções na estrutura da gravação.A Sony Music européia preferiu não divulgar quais são os artistas que já estão protegidos digitalmente, mas se sabe que as cópias promocionais do primeiro single do cantor Michael Jackson, chamado ´You Rock My World, traziam essa tecnologia. No Brasil, ninguém autorizado a falar pela Sony Music foi encontrado para comentar sobre o assunto.Apesar de a Sony ter sido a primeira empresa a utilizar essa tecnologia, especula-se que as outras quatro gigantes da produção musical do mundo (BMG, Universal, WEA e EMI) também estejam empregando o mesmo princípio em seus produtos para impedir que a pirataria continue aumentando. Segundo a companhia israelense Midbar Tech, que desenvolveu o programa Cactus Data Shield, mais de 1 milhão de CDs protegidos já foram lançados na Europa - incluindo 10 mil discos da Sony - no ano passado.Como era de se esperar, algumas críticas contra esse sistema anti-cópias começaram a surgir. "O que nós temos visto é problemático", disse Gerry Wirtz, gerente do departamento de licenciamento da gravadora Philips que administra a marca Compact Disc (CD). "Nos preocupamos muito com essa nova tecnologia, pois achamos que as gravadoras não sabem o que estão fazendo direito e podem estar até prejudicando os consumidores comuns".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.