Sony estuda estratégia de marketing para Whitney Houston--fontes

Executivos da Sony Music vão se reunir nesta semana em Nova York para determinar uma estratégia de marketing para os nove álbuns, trilhas sonoras e coletâneas da cantora pop Whitney Houston, que morreu no sábado aos 48 anos, disseram duas fontes familiares com os planos.

RONALD GROVER E YINKA ADEGOKE, REUTERS

13 de fevereiro de 2012 | 12h28

Os executivos também irão discutir a intensificação dos esforços de marketing para "Sparkle", um filme de baixo orçamento que traz no elenco Whitney e que será lançado em agosto, e para a trilha sonora na qual ela canta duas canções, acrescentou uma pessoa inteirada das conversas.

A morte de Whitney é a segunda em três anos de um artista de primeira linha da Sony Music. Em 2009, após a morte de Michael Jackson, a empresa sediada em Nova York fez um marketing agressivo dos álbuns anteriores do cantor, vendendo mais de 8,2 milhões de dólares nos EUA e mais de 35 milhões de dólares no mundo, segundo a Billboard.

Os executivos da Sony vão esperar até que os resultados da autópsia sejam conhecidos para relançar os álbuns ou comercializar abertamente o legado da cantora, segundo uma das pessoas familiarizadas com as conversas. Também está sendo analisado um show-tributo com outros artistas da Sony com quem Whitney trabalhou no passado.

"A morte de Michael Jackson foi uma verdadeira tempestade para a Sony porque ele estava se preparando para uma turnê mundial que já estava obtendo bastante publicidade", disse Lance Grode, ex-chefe de questões empresariais da MCA Records, hoje Universal Music.

"Você não quer parecer ganancioso demais, mas também quer capitalizar em cima da atenção que a estrela está tendo agora".

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICAHOUSTON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.