Sanotage/In-Edit
Sanotage/In-Edit
Imagem Roberta Martinelli
Colunista
Roberta Martinelli
Som a pino
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Som a Pino: ‘Eu sei que o amor resiste...’

Com sete atrizes interpretando a diva Elza Soares, reestreia em São Paulo, na quinta, 20, o musical 'ELZA', no Teatro Sérgio Cardoso

Roberta Martinelli, O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2019 | 02h00

Não é novidade nenhuma a tentativa de marginalizar a arte. Não é mesmo? Mas, se tanto já havíamos conquistado nessa pauta, agora estamos dando alguns passos para trás. Um exemplo disso é o Festival Anima Mundi que perdeu o patrocínio da Petrobrás e lançou um financiamento coletivo para arrecadar R$ 400 mil e fazer acontecer. Um passo para trás, alguns para frente. Caminhando juntos a gente vai conseguir. Vamos? Aliás o site para contribuir com o Anima Mundi é benfeitoria.com/animamundi e temos mais dez dias. 

MÚSICA NA TELA 

Semana passada começou em São Paulo o aguardado In-edit Brasil, a 11.°edição do festival que reúne a produção de documentários musicais. Você pode acompanhar a programação até o dia 23 de junho. Muitos filmes nacionais estão na programação, como os documentários sobre o Grupo Rumo, Dorival Caymmi, Edy Star, Arnaldo Antunes, Arrigo Barnabé, Zuza Homem de Mello. Nação Zumbi lançou o vinil do Rádio S.Amb.A: Serviço Ambulante de Afrociberdelia, o primeiro disco com Jorge Du Peixe assumindo os vocais. O lançamento aconteceu junto com o documentário na semana passada no Cine Joia. Alceu Valença esteve no Cine Sesc para o lançamento do filme Alceu Valença – Na Embolada do Tempo, dirigido por Paola Vieira. Além desses, outros tantos filmes como Tudo pela Música – Os 20 Anos da Deck, gravadora independente, Novos Goianos e Beat É Protesto – O Funk pela Ótica Feminina. E os documentários gringos: New Order, Fela Kuti, Miles Davis, Ou seja, tem muita música para ver. 

O cartaz do festival vem com a imagem de quatro músicos brasileiros que perderam a vida por disparos de armas para se posicionar contra o projeto de lei que facilita a venda de armas de fogo. São eles: Sabotage (aqui na coluna), MC Daleste, SpeedfreakS e Evaldo Rosa. Música na tela e luta no cartaz. 

 

MÚSICA NO PALCO 

Reestreia na quinta-feira, 20, aqui em São Paulo, ELZA, o musical estreou em julho de 2018 no Rio, já fez temporada em São Paulo e volta agora no Teatro Sérgio Cardoso. Sete atrizes são Elza Soares: Larissa Luz (que aliás lançou o terceiro disco recentemente – assunto para outra coluna), Janamô, Júlia Tizumba, Késia Estácio, Khrystal, Laís Lacorte e Verônica Bonfim. A direção é de Duda Maia e o texto de Vinicius Calderoni. Lembrei, então, de uma música que Itamar Assumpção escreveu para ela e ela gravou no Pretobrás II, disco póstumo lançado em 2010 na Caixa Preta e quem canta é a própria Elza, que termina a canção aos prantos. “Desde que me entendo por gente, Elza Soares da vida...Eu sei que o amor resiste.” O amor e a arte. 

MÚSICA DA SEMANA

Tantas músicas poderiam estar aqui nessa parte da coluna como a música da semana, mas hoje quem está é uma pessoa. E mesmo assim é música. Pois, a vida toda dele foi dedicada a essa arte. Uma pequena homenagem a André Midani (1932-2019), esse grande produtor, criador e cuidador da música brasileira, que nos deixou na semana passada, dia 14/6.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.