Solistas da Filarmônica de Berlim estreiam na internet tango composto por um espanhol

Música foi criada tendo em vista um concerto direto e não uma gravação em estúdio

Concha Barrigós/ Madri, EFE

03 de janeiro de 2014 | 14h13

Há dois anos uma busca na internet foi o primeiro passo de uma viagem que culminou agora com a estreia no YouTube de Con aire de Tango (Com ar de Tango), composição que o primeiro violino da Filarmônica de Berlim, Laurentius Dinca, encomendou do compositor e pianista madrilenho Arturo Cardelús.

“Este projeto nasceu no YouTube e por isso nossa intenção é que a estreia fosse também ali. Estou muito feliz. A música soa como imaginava, mas há muitas coisas, sobretudo em termos de dinâmica, que me surpreenderam positivamente”, disse Cardelús.

Há dois anos Cardelús recebeu um e-mail de Laurentius Dinca em que ele pediu para ele compor “algo” para violino solo e quinteto de cordas parecido com o que tinha visto no YouTube quando digitou as palavras “tango” e “violino”.

“Foi o segundo resultado que surgiu”, recorda o músico, referindo-se ao vídeo de três minutos que já registra mais de 45.000 visitas e foi a base de uma composição que dura mais de 17 minutos e que pode ser vista agora no YouTube e cuja estreia “ao vivo” será na temporada de 2014/2015, sem data confirmada.

A música foi criada tendo em vista um concerto direto e não uma gravação em estúdio, com movimentos completos do princípio ao fim e não por seções, um “risco” e um “luxo” somente possível quando os músicos são do nível daqueles da Filarmônica de Berlim, disse Cardelús. 

Com Aire de Tango tem quatro movimentos (I- Madri; II - Boston; III Anchorage; IV - Los Angeles) e seu lançamento já despertou o interesse da mídia americana como a KPFK Public Radio de Los Angeles, que apresentará a obra no programa Global Village.

Para o vencedor do Prêmio Richard Levy (maior honra concedida pelo departamento de composição de Berklee, onde ele estudou) e do primeiro prêmio de composição da Berklee Contemporary Symphony Orchestra Composition Competition, foi um “verdadeiro prazer” a experiência porque “aprendemos muito”, disse.

Dinca, que já está há 29 anos na orquestra na qual ingressou pelas mãos de Herbert von Karajan, quer realizar um concerto dedicado exclusivamente à obra do compositor espanhol e já lhe encomendou novas obras para ampliar seu repertório e que possam estrear mundialmente. 

Cardelús, que vive em Los Angeles, viajou para a Espanha para acompanhar a pós-produção do disco que gravou com a violinista Choi, a pessoa que lhe propôs colocar na internet o vídeo que descoberto depois por Laurentius Dinca.

Além disso, ele está concluindo o terceiro movimento de um concerto para piano, terminou uma sonata que apresentou em novembro em Los Angeles e está trabalhando em duas composições para o cinema. E ainda está num processo de pré-produção da música para o filme sobre o papa Francisco, produzido pelo alemão Christian Peschken e para o filme Los Besos que Nos Quedan, de Jesús Manuel Montané, com Federico Luppi e Carmen Maura.

Pschken deseja, para seu filme, uma trilha sonora com composições “no estilo de Morricone dos anos 80 e 90, que cheguem diretamente ao coração”, como o próprio papa Francisco, um personagem que transmite “muito amor e humildade e inspira igualmente crentes e não crentes”, disse Cardelús./ TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.