Sociedades de concerto definem programação 2002

Três das principais sociedades deconcerto da cidade - Mozarteum Brasileiro, Teatro Alfa e Sociedade de Cultura Artística (que em 2002 completa 90 anos de existência) - estão fechando suas temporadas, dando uma idéia aopúblico paulistano do que esperar em termos de programação musical no ano que vem.Como já ocorreu neste ano, o Teatro Alfa investiu em umaprogramação eclética, que reúne teatro, dança, concertos,recitais e ópera. São, ao todo, 15 eventos, dentre os quais ospossíveis assinantes podem escolher um mínimo de oito (osinteressados devem entrar em contato com o teatro por meio dostelefones 0800-558191 ou 0--11 5693-4000).Na área musical, a primeira atração é a Orquestra deCâmara Filarmônica de Viena, regida por Claudius Traunfellner eacompanhada pelo pianista Andreas Frölich. No programa, oConcerto n.º 4 para Piano e Orquestra de Haydn, o Adagiode Bruckner, Noite Transfigurada de Schoenberg, o Concerton.º 12 para Piano e Orquestra de Mozart, a Serenata de Suk e a Sinfonia n.º 6 de Bocherini. As apresentações ocorremnos dias 3 e 4 de abril.Ainda na música, o grupo Madredeus, um dos expoentes damúsica contemporânea portuguesa, fará duas apresentações em maio, com o repertório de seus últimos dois discos: Antologia eMovimentos. Em junho, nos dias 27 e 28, a atração musical éo brasileiro Ed Motta, que se apresenta em um encontro comChucho Valdés, que vem de Cuba acompanhado pelo Habana Ensemblee o saxofonista César López.Setembro traz dois destaques: a Orquestra Nacional deEspanha (nos dias 5 e 6), regida por Rafael Frühbeck de Burgos,que apresenta um repertório basicamente espanhol, com ênfase emobras de De Falla, e (nos dias 17 e 18) a orquestra de câmaraitaliana I Musici, grupo criado em 1952, que interpreta em SãoPaulo compositores italianos, entre eles Vivaldi (As QuatroEstações).Em outubro (dias 25 e 28), a versátilsoprano Kiri Te Kanawa fará dois recitais em São Paulo. Orepertório ainda não está definido. Duas atrações encerram atemporada musical do Alfa, em novembro: The Manhattan Transfer,quarteto vocal norte-americano que fará nos dias 12 e 13 umtributo a Louis Armstrong; e a remontagem da produção assinadapor Aidan Lang da ópera Manon, de Massenet, que estreou esteano no Festival Amazonas de Ópera, com a participação de RosanaLamosa, David Miller, Paulo Szot e da Amazonas Filarmônica,regida por Luiz Fernando Malheiro.Na área de dança, as atrações do Alfa são Eva Yerbabuena(dias 17 e 18 de abril), a Arnie Zane Dance Co. (8 e 9 de maio),o Grupo Corpo (20 e 21 de agosto) e a Compagnie Montalvo-Hervieu(13 e 14 de setembro). No teatro, o destaque é a peçaHistórias do Adeus em Diante, com Marco Nanini e MarietaSevero, que abre a programação do Alfa. O Circus Oz apresenta-seem maio e o grupo de teatro de rua catalão Comediants fazapresentações em outubro.90 anos - A Sociedade de Cultura Artística deve abrirsua temporada com recitais do pianista russo Nikolai Luganski,em abril. No mês seguinte, é a vez da Orquestra de Câmara deLausanne, com solo e regência de Christian Zacharias. Doisconjuntos marcam a programação de junho: o Chamber Ensemble daacademia de St. Martin-in-the-Fields e a Orquestra do Século 18,que será regida por Thomas Zehetmair. Em julho, uma únicaatração, o Quarteto de Beethoven di Roma.Agosto inicia-se com apresentações da OrquestraFilarmônica de São Petersburgo sob regência de Yuri Temirkanov ecom solos do pianista Alexander Toradze. E se encerra comrecitais da meio-soprano Jennifer Larmore (que tambémparticipará de montagem da ópera La Cenerentola no Municipal doRio). Na seqüência, duas orquestras: a Orchestra of the Age ofEnlightenment (setembro) e a Orquestra Filarmônica de Dresden,que vem a São Paulo acompanhada do Coro da Igreja da Santa Cruzde Dresden (outubro). Encerra a temporada a Kremerata Baltica,regida pelo violinista Gidon Kremer. A venda de assinaturas teráinício em março.O Mozarteum trará a São Paulo, para abrir sua temporada,em maio, a Bayerischer Rundfunk Orchestra, sob regência de LorinMaazel (na mesma época, ocorre o concurso Maazel/Vilar deregência, com a participação da Orquestra Experimental deRepertório e um júri encabeçado pelo próprio Maazel). Em junho,Gerd Albrecht rege a Danish National Radio Symphony em concertoscom solos do violinista Frank Peter Zimmermann.O conjunto German Brass é a atração de agosto, e, emsetembro, concertos da Heidelberger Sinfoniker, com participaçãode Nelson Freire e regência de Thomas Fey. Christoph Eschenbach,à frente da Norddeutscher Rundfunk Orchester Hamburg, encerra atemporada em outubro. Mais informações podem ser obtidas pelotelefone 0--11 3815-6377.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.