EFE/ Antonio Lacerda
EFE/ Antonio Lacerda

Slipknot justifica 'promoção' para headliner do Rock in Rio com show enérgico

Público foi ao delírio na apresentação de 6ª, 25, mas performance do grupo não superou a apresentação antológica de 2011

João Paulo Carvalho, O Estado de S. paulo

26 de setembro de 2015 | 01h51

Um grande filme de terror: este foi o cenário do show do Slipknot no Palco Mundo na noite desta sexta-feira, 25, no Rock in Rio. Os mascarados fizeram a Cidade do Rock explodir com hits dos mais de 20 anos de carreira. 'Vermilion', 'Before I Forget' e 'Duality' levaram o público ao delírio.

A performance, no entanto, não superou a apresentação antológica de 2011, quando o DJ Starscream chegou a pular da estrutura da house mix (lugar onde ficam os técnicos de som), de uma altura de quase 4m de altura e caiu de costas para o público, que o segurou.

Apesar do excelente show, o Slipknot foi prejudicado pelo público visivelmente inferior comparado aos outros dias dias do festival. Nunca foi tão fácil circular pela Cidade do Rock. Os espaços eram visíveis. 

O vocalista Corey Taylor ainda pediu para que o público cantasse parabéns para Michael Shawn Crahan, percussionista da banda que fez aniversário na última quinta-feira, 24.

O Skipknot justificou sua "promoção" para headliner do Rock in Rio com um show intenso. Canções do disco '.5: The Gray Chapter', lançado em outubro de 2014, após 6 anos sem um álbum de estúdio, também deram uma nova cara para a apresentação.

Corey Taylor falou bastante durante o show. Apaixonado pelo Brasil, conversou com o público por mais de 1 hora.  


Tudo o que sabemos sobre:
Rock in RioCulturaMúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.