Skol Beats aposta na festa "com moderação"

O Skol Beats, que será realizado neste sábado no Anhembi, em São Paulo, está em sua sexta edição e a cada ano atrai mais público. Em 2000, a primeira edição do evento atraiu 20 mil pessoas. No ano passado, foram 50 mil presentes e para esta edição é esperado um público de 60 mil pessoas. Este ano, a AmBev, promotora da festa, quer usar interatividade para desvincular o consumo de bebidas alcoólicas - no caso, sua marca de cerveja que batiza o evento - da direção de veículos. Carrega no marketing responsável, utilizando como máxima o bordão "aprecie com moderação". Uma das inovações previstas para este ano atende pelo nome de "Brigada do Carona" - serão seis artistas performáticos que convidarão as pessoas a fazer um teste lúdico do seu grau de sobriedade. Elas terão de andar por um tapete circular de três metros de diâmetro com o logotipo da Skol. Quem conseguir andar sobre a seta, pé ante pé, sem se desequilibrar, vai ganhar um brinde. Quem cambalear, será convidado a fazer o teste do bafômetro. Se este mostrar que a pessoa consumiu álcool acima dos limites recomendados e está sem condições para dirigir, ela terá um adesivo colado na roupa com os dizeres: "Vou de carona - Beber redondo é beber com responsabilidade". A exemplo de outras edições, a AmBev preparou uma estratégia para evitar que as pessoas dirijam após a festa. Serão colocadas linhas de ônibus especiais que farão o transporte dos bolsões de estacionamento do Anhembi até as estações de metrô mais próximas (Tietê e Barra Funda). Foi firmada também uma parceria com a Cooperativa Central Rádio Táxi: os passageiros que apresentarem o ingresso do Skol Beats terão 10% de desconto na corrida. Além disso, o estacionamento do Anhembi ficará aberto até às 18 horas do dia seguinte, sem custo adicional, para que o freqüentador da festa possa buscar seu carro mais tarde. Ou seja, quando estiver sóbrio novamente. "Tudo isso é para deixar claro para o público que bebida e direção não combinam", afirma Luiz Eduardo Osorio, gerente de Responsabilidade Corporativa da AmBev. "É uma mensagem que vai além do marketing, pois reflete o papel educativo da indústria de bebidas hoje." A revisão nas estratégias de comunicação da indústria de bebidas que gerou o marketing responsável começou por recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que conclamou o setor a ser mais transparente com os consumidores e sociedade. Hoje, a tendência é seguida pelos principais fabricantes de bebidas e também de cigarros e, na avaliação de Osorio, é irreversível. "A mensagem sobre consumo responsável vai permear nossa comunicação daqui para a frente. Temos intensificado nossas ações nesse sentido ano a ano", diz. A AmBev investirá este ano R$ 400 milhões em ações de marketing.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.