Site anuncia Slash no Rock in Rio

Vem aí o cidadão Saul Hudson para agitar a orla carioca. Ou Slash, como costuma ser mais conhecido. O novo nome que poderá ser anunciado em breve - possivelmente pela organização do Rock in Rio por um Mundo Melhor - é o do guitarrista da banda Guns N´ Roses e seu novo grupo, Snakepit.Do lado de Slash, a coisa já está confirmada e será no Rock in Rio, segundo o site Pollstar.com, que indica show do artista no dia 19 de janeiro. A organização do Rock in Rio, no entanto, informa que não há nada certo em relação à vinda de Slash. Mas o empresário Roberto Medina disse recentemente que gostaria de repetir o show histórico do Guns N´ Roses no festival. Medina foi apresentado a Slash por uma namorada brasileira, em 1990, e conseguiu fechar uma apresentação que parecia impossível na época.Slash está lançando mundialmente, no dia 10, o disco de estréia do seu Snakepit, Ain´t Life Grand, pelo selo Koch. Sua banda atual, que o acompanha em turnê pelo mundo, é composta pelo cantor Rod Jackson, o guitarrista Keri Kelli, o baixista Johnny Blackout, o baterista Matt Laugh e o tecladista Teddy Zigzag Andreadis.Rod Jackson, o cantor, veio de uma banda da Virginia chamada Rag Doll. Quando deixou sua banda de origem, o vocalista bandeou-se para Los Angeles, torcendo para encontrar um grupo. Slash, por sua vez, andava testando um vocalista atrás do outro para sua nova banda. O acento bluesístico de Jackson o conquistou.O guitarrista Keri Kelli estava até recentemente num grupo chamado Dad´s Porno Mag, mas antes tinha andado pelos grupos Ratt e Warrant. Ainda é ligado a esses grupos e costuma excursionar com o Warrant. No começo de sua carreira em Los Angeles, ele tocou na cena glam com o Big Bang Babies e o Pretty Boy Floyd.Johnny Blackout (nome verdadeiro: Johnny Griparic), o baixista, tocou no primeiro grupo-projeto de Slash, o Blues Ball e está acostumado ao estilo do guitarrista. Também toca baixo na banda de Teddy Zigzag, a The Screaming Cocktails. Já Matt Laug, natural de Fort Lauderdale, na Flórida, esteve como convidado em discos de Alice Cooper e Alanis Morrisette (toca em seis faixas de Jagged Little Pill), além de The Corrs, The New Radicals, Beth Hard e na trilha de South Park (na faixa O Que Brian Boitano Faria?).Já Teddy Zigzag Andreadis chegou a tocar teclados em turnê com o Guns e depois seguiu Slash no Blues Ball. Tem o próprio grupo, The Sreaming Cocktails, com o qual costuma tocar toda terça-feira num lugar chamado The Baked Potato, em West North Hollywood, e com o qual lançou um disco, Innocent Loser. Teddy é versátil, tendo trabalhado até com gente como Carole King.Agora, passemos ao anfitrião, o tal Slash propriamente dito. O guitarrista, nascido em 23 de julho de 1965 em Stoke-on-Trent, vem de uma família de artistas. O pai, Anthony, desenha capas de discos - é dele a arte da capa de Court and Spark, de Joni Mitchell. Sua mãe, Ola, é figurinista e foi ela quem costurou as roupas que David Bowie usou no filme O Homem Que Caiu na Terra.Slash e William Bailey (ou Axl Rose, como prefiram) foram - e talvez continuem sendo, se retomarem o grupo - os epicentros da banda Guns N´ Roses, que fundaram em Los Angeles em 1985. Ele, na verdade, foi recrutado por Axl Rose e Izzy Stradlin. Os dois ganhavam US$ 8 por dia para fumarem cigarros consecutivamente, enquanto eram observados por uma equipe científica da Universidade da Califórnia.Mas aí montaram seu grupo, que tinha ainda Duff McKagan no baixo e Steven Adler na bateria. Inicialmente, sugeriram os nomes Heads of Amazon e Aids para o grupo, mas acabaram chegando ao Guns N´ Roses por exclusão, casando um ideário de niilismo punk com um som de heavy metal. Em junho de 1985, fizeram a turnê The Hell Tour ´85, que tiveram de interromper no meio porque sua van quebrou na estrada.O Guns N´ Roses não parecia que decolaria. Em 1987, mesmo após assinarem com a Geffen Records, eles já estavam atulhados de problemas. No meio de uma turnê de abertura para o Iron Maiden, Axl Rose perdeu a voz e teve de cancelar os shows. Ao mesmo tempo, Slash foi enviado para o Havaí para se curar de abusos com drogas.Mas, em agosto daquele ano, lançaram Appetite for Destruction, que vendeu mais de 5 milhões de cópias e os transformou num fenômeno monstruoso. Algumas prisões em aeroportos depois, o grupo enfrentou um período de interrupção na carreira, que parecia ter acabado em novembro, quando saiu a faixa Oh My God (na trilha de End of Days).A faixa seria uma das que compõem o disco inédito Chinese Democracy, que deveria ter saído este ano. "Eu gostaria de saber quando sai", disse o guitarrista Robin Finck, do Nine Inch Nails, que participou da gravação. Ninguém sabe. Mas Slash está na estrada. Tanto melhor.

Agencia Estado,

29 de setembro de 2000 | 16h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.