Simoninha abre no Sesc projeto "Como Nossos Pais"

O cantor e compositor Wilson Simoninha inicia amanhã o projeto Como nossos Pais, no Sesc Consolação. Apesar do título sugestivo, o projeto não propõe que os artistas convidados façam homenagens aos seus pais, mas que afirmem a qualidade artística de seus trabalhos.Simoninha segue a tradição elegante e suingada do canto de Wilson Simonal. O que não torna a sua música uma cópia do estilo do pai. A semelhança ganha tom mais saudosista apenas quando ele interpreta Tributo a Martin Luther King, de Simonal e Ronaldo Bôscoli - música que já faz parte do seu repertório desde o início da carreira. "A canção ganhou uma conotação mais emotiva e celebrativa no ano passado, por causa da sua morte", justifica ele. A inclusão dessa música não soa uma releitura repetitiva, pois ela se encaixa perfeitamente no repertório de Simoninha, que será premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como melhor cantor de 2000. Neste ano, ele deve investir em apresentações pelo País, algumas produções de outros artistas e no lançamento de grande parte do catálogo de Simonal, a ser lançado até o fim de 2001 pela gravadora Trama. O show desta segunda e terça-feira é basicamente acústico, apenas com Simoninha tocando piano e o músico Tadeu Dias, que deve tocar guitarra. O projeto realiza-se durante três semanas, às segundas e terças-feiras. A atração da próxima semana é a cantora Luciana Mello, filha de Jair Rodrigues. Luciana também lançou CD no ano passado, pela Trama. É uma cantora jovem, com grande potencial para interpretar baladas e sambas, especialmente os de autoria do seu irmão, Jairzinho Oliveira. Nos dias 19 e 20, é a vez da cantora Carmina Juarez, filha do maestro Benito Juarez (fundador da Orquestra Sinfônica de Campinas e regente do Coralusp).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.