Simon Estes canta no Municipal

Foi por pouco que o mundo da ópera não perdeu uma grande estrela. Aos 20 e poucos anos, estudando Medicina na Universidade Estadual de Iowa, o jovem Simon Estes não pensava em cantar profissionalmente. No entanto, se sua intenção era levar uma vida tranqüila longe dos palcos, cometeu o erro de cantar em público e ser descoberto. Décadas depois, ele é um dos mais prestigiados baixo barítonos do mundo e, nesta terça e quarta-feira, acompanhado do pianista André Desponds, apresenta-se no Teatro Municipal em recitais que fazem parte da temporada do Mozarteum Brasileiro.O programa escolhido, segundo o próprio Estes, é uma tentativa de mostrar ao público brasileiro um pouco daquilo que marcou a sua carreira. "É um programa que inclui canções e árias que fazem parte da minha história". A primeira parte é dedicada ao compositor italiano Giuseppe Verdi, que em suas óperas reservou participações bastante especiais para registros vocais baixos.Simon Estes abre o concerto com a interpretação de Vieni, o Levita!, da ópera Nabucco. Na seqüência, ele canta A Te l´Estremo Addio, de Simon Boccanegra. Canta, então, o solilóquio do Rei Filipe II de Don Carlo: Ella Giammai m´Amò. De Ernani, ele interpreta a ária Che Mai Vegg´io!... Infelice!...e Tu Credevi. Encerrando a primeira parte está Studia il Passo...Come dal Ciel Precipita, de Macbeth. Na primeira parte, também, André Desponds, fundador do prestigiado Gershwin Quartet, interpreta a Polonaise Op. 53, em Lá Bemol Maior, de Frederic Chopin. A segunda parte tem início com o trecho Mein Herr und Gott, da ópera Lohengrin do compositor alemão Richard Wagner. Na seqüência, Estes mostra por que é um dos mais versáteis cantores de sua geração. Além da famosa ária do toreador, da Carmem de Bizet, ele interpreta canções de musicais norte-americanos, como Show Boat, de Jerome Kern, e Carousel e The Sound of Music, de Richard Rodgers. "Dediquei-me bastante à ópera, mas as canções de musicais e da tradição norte-americana povoaram toda a minha infância, influenciando-me ao longo de minha carreira", explica.Gravações - Os interessados em apreciar o talento de Estes podem recorrer, também, a gravações. Com um repertório que vai de Rossini a Stravinski, passando por Mahler, Gounod, Mozart, Strauss, Saint-Saëns, entre outros, Estes dedicou grande parte de sua carreira ao trabalho em estúdio. "Gravar exige condições excelentes: o cantor precisa estar descansado física e emocionalmente".Suas gravações de Verdi e Wagner, em especial nos papéis de Filipe II, em Don Carlo, e Wotan, no ciclo O Anel dos Nibelungos, fizeram história, assim como seus registros de Macbeth, Parsifal e O Navio Fantasma, sempre ao lado de grandes maestros como Seiji Osawa, James Levine, Georg Solti, Lorin Maazel, Carlo Maria Giulini e Leonard Bernstein, entre outros. No entanto, para conseguir essas gravações, os interessados precisam ter bastante paciência e disposição para desembolsar quantias consideráveis.Simon Estes e André Desponds - Amanhã e quarta-feira, às 21 horas. R$ 30,00 a R$ 120,00. Teatro Municipal. Praça Ramos de Azevedo, s/n.º, tel. 222-8698.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.