Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Silva explora novas sonoridades e lança disco mais versátil com a participação de Anitta

'Brasileiro', que chega às plataformas digitais nesta sexta-feira, 25, aposta em uma música mais pop

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

24 Maio 2018 | 06h01

Silva sorri de maneira tímida. O jeito sutil e sereno de expressar cada palavra camufla a força de um artista talentoso e versátil. Nascido em Vitória, no Espírito Santo, o capixaba de 29 anos dribla a timidez com pensamentos coesos e gestos doces. "Adoro me reinventar. Fazer coisas novas. Precisamos quebrar esse preconceito em relação à música. É muito subjetivo quando dizemos que algo é bom ou ruim", diz ele.

+++ Silva lança disco com versões das músicas de Marisa Monte e expande seu campo vocal

Sentado em um dos bancos de madeira do Centro Cultural São Paulo, em uma gélida manhã de outono, o jovem fala sobre seu novo álbum, Brasileiro, que será lançado em todas as plataformas digitais nesta sexta-feira, 25. O disco de 14 faixas mostra uma nova vertente de Silva. Com uma formação musical clássica, os trabalhos anteriores do cantor ficaram marcados pelo uso refinado dos teclados e dos sintetizadores.

+++ Silva se entrega ao pop e se livra da timidez em novo disco

Em Brasileiro, no entanto, quem dita as regras do jogo é o violão. Silva não teve medo de se arriscar por uma sonoridade mais pop. "Meu tio, por exemplo, foi criado com Nelson Freire. Ele me incentivava a estudar Picasso, mas nunca deixou de ouvir Rita Lee, Lulu Santos e até Cyndi Lauper. Música é música. Nunca entendi muito essa restrição. Há uma falta de compreensão do que é ser pop. Temos que ter em mente de que algumas músicas são mais fáceis de serem compreendidas e outras, não", afirma Silva.

A Cor É Rosa, primeira música de trabalho de Brasileiro, foi divulgada no começo do mês. A canção externa a nova fase de Silva. Recheada de timbres e percussões dançantes, a composição é uma parceria dele com o irmão, Lucas Silva. A canção de letra esperançosa também ganhou um clipe. Dirigido por André Paste, seu amigo de longa data, o vídeo todo foi gravado em lugares emblemáticos de Vitória, no Espírito Santo. "Vitória é um lugar subestimado e pouco explorado no Sudeste. Minha ideia também era mostrar o quanto esse Estado é incrível. Muitos artistas ficam restritos à cena do Rio e de São Paulo, o que é um erro. Tenho um orgulho enorme do Espírito Santo. Eu continuo morando lá e não tenho a pretensão de me mudar para São Paulo, embora goste muito daqui e tenha grandes amigos", diz Silva.

A transformação de Silva, entretanto, não acaba por aí. Brasileiro traz também uma ousada parceria do capixaba com Anitta, maior nome da música pop nacional da atualidade. Fica Tudo Bem mostra um dueto interessante dos dois. A doce e delicada voz de Silva somada ao jeito pop de cantar de Anitta funcionam bem. "Anitta é incrível. Ela adorou a música e, quando mandei a canção para ela, a resposta veio no mesmo dia. É uma das artistas que mais admiro. É muito difícil fazer a música pop que ela faz", complementa Silva. 

Canções como Ela Voa, A Prova dos Nove, Guerra de Amor e Nada Será Como Era Antes, que abre o disco, também se destacam. Todas as composições mostram a evolução de um músico virtuoso. Talentoso, todo o processo de produção é feito pelo próprio Silva, que nunca trabalhou diretamente com um produtor. "No começo, era bem difícil, pois não tinha tanta segurança no que estava fazendo. Há prós e contras. Gosto dessa liberdade para criar. No entanto, a partir do momento que você faz tudo sozinho, o risco fica por sua conta".

Além de Brasileiro, também nesta sexta-feira, 25, chega às plataformas digitais o primeiro single do novo trabalho de Gal Costa. A música Palavras No Corpo é uma parceria de Silva com o compositor e poeta Omar Salomão. Omar fez a letra enquanto Silva elaborou a melodia. "É um honra para mim ter uma música gravada pela Gal. Foi algo bem diferente, pois estou habituado a fazer primeiro a melodia e depois a letra. Desta vez, a coisa foi justamente ao contrário. A Gal adorou a música. Ela ganhou uma pegada forte do soul. Algo na linha de Etta James e Amy Winehouse", conclui Silva. O novo disco de Gal está previsto para ser lançado em agosto.

SILVA

'Brasileiro'

Som Livre (selo Slap); R$ 24,90

 

Mais conteúdo sobre:
AnittaSilvamúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.