Showbiz prepara homenagem a Don Gibson

Autor de clássicos como I Can´t Stop Loving You e Sweet Dreams, Don Gibson será homenageado no Hall da Fama do Country em 3 de dezembro. Gibson morreu na segunda-feira, no Baptist Hospital de Nashville, Tennessee, aos 75 anos.Nascido em 1928, na Carolina do Norte, Gibson teve uma infância pobre e abandonou cedo a escola. "A única coisa que eu sabia fazer era música", disse, em 1997. Começou numa rádio de Knoxville, ainda enfrentanto a resistência dos fãs da velha escola do country. Ele seria um dos fundadores do "som de Nashville", um movimento renovador do gênero, com arranjos mais simples, econômicos. "Eu só sei compor de maneira simples", disse certa vez.O sucesso veio para Gibson no final dos anos 50. Entre 56 e 74, ele emplacou 23 músicas entre as 10 mais tocadas. Também foi um campeão de regravações. I Can´t Stop Loving You, seu maior sucesso, ganhou mais de 700 versões, incluindo regravações de Count Basie e Jerry Lee Lewis. A de Ray Charles, de 62, é mais conhecida.Gibson dizia que, em primeiro lugar, era compositor. A interpretação ficava em segundo plano. De fato, seus temas - mais de 300 - ficaram famosos na voz de outras estrelas: Elvis Presley, Frank Sinatra, Tina Turner, Elvis Costello, Neil Young e até Marilyn Manson. Nos anos 90, um de seus primeiros hits, Oh Lonesome Me, ainda se mantinha nas paradas na versão dos Kentucky Headhunters.Seu grande tema foi o amor perdido, a solidão, o que lhe valeu a alcunha de "o poeta triste". Em 2001, entrou para Hall da Fama do Country. Estava doente havia muitos anos, desde que passou por uma cirurgia no coração no início dos anos 90, a primeira de uma série. Segundo o hospital de Nashville, Gibson morreu de causas naturais.

Agencia Estado,

21 de novembro de 2003 | 13h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.