Show tem canções que Moacir Santos traz na memória

A Banda Ouro Negro e seu elenco de excelentes instrumentistas volta a se reunir neste fim de semana, no recém-inaugurado Auditório Ibirapuera, para render tributo mais uma vez àquele cujo legado é sua mola mestra: o maestro, saxofonista e compositor pernambucano Moacir Santos. Desta vez a banda lança o CD Choros & Alegria (Biscoito Fino), com temas inéditos que Santos compôs entre 1942 e 1991. Além de dar canja nos shows, Santos (que vem de Los Angeles, onde mora há 38 anos) vai participar de um workshop no Centro de Estudos Musicais Tom Jobim - ULM, ao lado dos músicos Mario Adnet e Zé Nogueira, e do lançamento dos songbooks Coisas, Ouro Negro e Choros & Alegria, na Fnac Paulista. Tudo na segunda-feira. Os três volumes que compõem o projeto Cancioneiros Moacir Santos contêm quase a obra completa do compositor e foram organizados por Adnet e Nogueira, também responsáveis pela produção do novo CD. Em entrevista ao Estado, quando veio participar do show Ouro Negro em maio, Santos disse que as relíquias agora reveladas em Choros & Alegria eram composições que tinha apenas na memória. Não tinham registro nenhum em gravações ou partituras. "Quando sou solicitado vou lembrando das coisas. Voltar a alguns lugares me faz lembrar da música", disse o maestro, que carrega boa porção de nostalgia do Brasil. Coleção de 15 belos e sofisticados temas, Choros & Alegria tem orquestrações e arranjos que obedecem a concepção original de Santos, alguns em parceria com Curt Berg. Outros são assinados por Mario Adnet, Zé Nogueira e o Trio Madeira Brasil. O trompetista americano Wynton Marsalis se destaca num solo de trompete em Rota 8. Santos faz vocal em Carrossel e na singela Felipe, única faixa com letra do CD, que ele divide com um coro infantil. Além de Adnet e Nogueira, o CD e o show contam com músicos do calibre de Ricardo Silveira (guitarra), Jorge Elder (percussão), Marcos Nimrichter (piano) e Armando Marçal (percussão). Moacir Santos. Parque do Ibirapuera/Auditório Ibirapuera (800 lug.). Av. Pedro Álvares Cabral, s/n.º, Portão 2, 5908-4290. De hoje a dom., 20h30. R$ 30

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.