Show presta homenagem aos 90 anos de Luiz Vieira, que fez sucesso com 'Menino Passarinho'

Show presta homenagem aos 90 anos de Luiz Vieira, que fez sucesso com 'Menino Passarinho'

No palco do Teatro Itália, nesta terça, 2, nomes como Claudette Soares, Alaíde Costa e Agnaldo Rayol cantam clássicos do cantor e compositor pernambucano; por ordens médicas, Vieira não poderá participar da apresentação

Adriana Del Ré, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2018 | 06h01

Um dos grandes compositores da música brasileira, o pernambucano Luiz Vieira será homenageado pelos seus 90 anos – completados no próximo dia 12 – em show que será realizado nesta terça, 2, às 21h, no Teatro Itália (Av. Ipiranga, 344; R$ 120), em São Paulo. A apresentação contará com a participação de um time de peso: Alaíde Costa, Agnaldo Rayol, Altemar Dutra Junior, Moacyr Franco, Maria Alcina, Edy Star, As Galvão, Verônica Ferriani, Daniel, Sérgio Reis, Claudette Soares, Ayrton Montarroyos, Renato Teixeira, Raimundo José, Márcio Gomes, Anastácia, Agnaldo Timóteo, Eliana Pittman, Célia & Celma, Socorro Lira, e Graça Braga. 

A cantora Ângela Maria, que morreu aos 89 anos, no sábado, 29, encabeçava essa lista de artistas convidados. Assim, a própria Ângela também será homenageada no show, na canção Menino Passarinho. “Como senti a partida da Ângela. Começamos a carreira juntos. Era uma amiga, uma irmã muito querida”, diz Vieira. “Gravou em 58 Bicha Coirana, uma música sobre saudade, em 61, gravou Os Olhinhos do Menino e, em 63, Menino Passarinho. Ela vai deixar um vazio enorme, não só no palco, mas na vida de tantos amigos que ela fez.”

Também cantor, Luiz Vieira iria participar do show – programou abrir a noite ao lado dos filhos mais novos, gêmeos de 11 anos, Jorge e Luiz, cantando Ponteio –, mas lamenta estar “saindo de uma pneumonia” e, por ordens médicas, não poderá estar presente na apresentação. Mas o tributo se mantém com o grupo de artistas, que relembrará, no palco, seus clássicos, entre eles, Inteirinha (que será interpretada por Claudette Soares), Os Olhinhos do Menino (na voz de Altemar Dutra Junior), Guarânia da Saudade (por Ayrton Montarroyos), entre outros. Prelúdio Para Ninar Gente Grande, também conhecida como a já citada Menino Passarinho, foi seu maior sucesso? “Foi o maior como intérprete”, afirma ele.

“Como compositor foi Menino de Braçanã, lançado por Roberto Paiva, mas o sucesso veio com Ivon Curi, depois regravado por muitos artistas, inclusive Rita Lee.” Ele conta que essa música fez tanto sucesso que descobriu recentemente que foi plagiada em Porto Rico em ritmo de salsa, com o nome de Mi Negrita Me Espera. “Tornou-se um hit nos países latinos. Ainda na França, ela foi plagiada por Marcel Amont, com o título de Des Larmes de Tendresse. Estamos movendo uma ação nos Estados Unidos contra esses ‘pseudoautores’.”

E continua: “Mas, voltando ao meu primeiro sucesso como intérprete, foi Menino Passarinho. Eu cheguei à gravadora Copacabana com a música pronta, com arranjo do maestro Moacir Santos, mas o diretor artístico da época, Nazareno de Brito, não permitiu que eu gravasse, achou que aquele estilo não combinava comigo, porque eu vinha da música regional, do baião, do xote... Ele queria dar a música para Luciene Franco. Então, o diretor-geral da gravadora, Emílio Vitale, insistiu que eu deveria gravar. E assim foi... A música estourou”. 

Luiz Vieira já foi gravado por mais de 100 artistas, de Caetano Veloso a Nara Leão, passando por Luiz Gonzaga. Como é ver a obra gravada por tantos artistas de estilos e gerações diferentes? “É um privilégio e uma honra, pois, aos 90 anos, ainda tem muita gente para conhecer Luiz Vieira. Um dia, o jornalista Boris Casoy comentou que minha obra era regravada por tantos artistas porque é atemporal. Acho que é por aí... O amor é uma linguagem universal e atualíssima. Poesia não tem estilo nem tempo."

O show em sua homenagem será gravado pelo Canal Brasil, para um especial de final de ano, e ainda renderá um disco a ser lançado pela gravadora Kuarup. 

Ouça a canção Prelúdio Para Ninar Gente Grande (Menino Passarinho): 

 

Mais conteúdo sobre:
Luiz Vieira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.