Show e disco marcam 30 anos do Grupo Rumo

Faz dez anos que a formação original do Grupo Rumonão se encontra para tocar. Desta sexta a domingo, comingressos disputados e sessão extra, eles se reúnem no Teatro doSesc Pompéia para comemorar os 30 anos de carreira no show RumoTotal. Como Ná Ozzetti, Luiz Tatit seguiucarreira-solo, continua compondo, gravando discos e envolvido noensino de música. Paulo Tatit, sócio de Sandra Peres no seloPalavra Cantada, e Hélio Ziskind, autor de trilhas paraprogramas da TV Cultura, fazem sucesso em projetos musicaisdedicados ao público infantil. Gal Oppido dedica-se àfotografia. Zecarlos Ribeiro parou de compor, trabalha comoarquiteto. Ciça Tuccori morreu em 2001. Na área de arquiteturade mídia, Geraldo Leite virou empresário. Pedro Mourão fundou edirige a escola de música Domus, onde o guitarrista Akira Buenoé professor. Juntam-se a eles Ricardo Breim e Fábio Tagliaferri, queentraram para o grupo em 1985. As comemorações começaram com o lançamento de toda suaenxuta mas valiosa, porque cuidadosamente edificada, discografiaem CD pela Trama. Dos seis títulos, apenas o infantil QueroPassear (1988) não pertence à coleção, mas está no catálogo daPalavra Cantada. Diletantismo (1983) e Caprichoso (1985)permaneciam inéditos em CD. Com perspicácia e sutileza, o canto falado e curiosainter-relação de letra e melodia, o Rumo foi um dos expoentesmais criativos da chamada vanguarda paulistana, movimento quenunca se configurou. Eram projetos paralelos que se emparelharame se consagraram no imaginário dos consumidores de cultura comoum conjunto de idéias de um núcleo. O ponto de convergência erao Teatro Lira Paulistana, que lhes deu abrigo. A indústria osignorou e a solução foi partir para a produção independente.Esse procedimento aliado ao uso da fala e a disposição ao humorsão elementos que levaram a criar uma certa unidade entre o Rumo Premê, Itamar Assumpção e Arrigo Barnabé. O Rumo zombou da própria condição de marginais dosucesso comercial no samba-enredo que conta a história do grupo,Release (Luiz Tatit), ponto alto de Caprichoso que serácantado em duas versões no show. As tocantes Ladeira daMemória e Falta Alguma Coisa, ambas de Zecarlos Ribeiro e deDiletantismo, também estão entre as cerca de 30 canções doroteiro. Não poderiam faltar ainda sambas antigos de Noel Rosa eSinhô, que eles releram de maneira peculiar no belo Rumo aosAntigos, álbum lançado simultaneamente a Rumo, de cançõesautorais, em 1981. Rumo. Amanhã(19) e sábado, às 21 horas; domingo, às 18horas e às 20h30. De R$ 7,50 a R$ 15,00. Teatro do Sesc Pompéia.Rua Clélia, 93, Pompéia, em São Paulo, tel. 3871-7700. Atédomingo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.