Show dos Stones foi para estrangeiros, diz imprensa chinesa

A imprensa local chinesa classificou o show dos Rolling Stones no sábado em Xangai, primeiro da banda na China, como "uma festa organizada por estrangeiros e para estrangeiros". A apresentação ocorreu no Grande Palco de Xangai, com capacidade para 8 mil pessoas.Os jornais que acompanharam o evento, que passou desapercebido para grande parte dos meios de comunicação chineses, destacaram especialmente o alto preço dos ingressos, que oscilava entre US$ 36 e US$ 360, proibitivo para a maioria dos chineses.O Oriental Morning Post, um dos jornais locais mais influentes, criticou, em crônica, a imprensa chinesa, que recebeu dos organizadores um tratamento "muito arrogante e mal-educado".A frase que Mick Jagger, líder do grupo, pronunciou durante a entrevista coletiva antes do concerto, "se é muito caro, que vejam pela televisão", serviu de manchete para o Xangai Morning Post.Com ela, o jornal resumia a falta de consideração do grupo para com o público local, já que as entradas mais caras representam mais de cinco vezes o salário semanal de um trabalhador em Xangai.A televisão estatal CCTV, com uma audiência potencial de mais de 1 bilhão de espectadores, filmou o concerto, mas ainda não o transmitiu.O jornal governista China Daily cita a declaração de um espectador que minimizou a importância do concerto na China: "não acho que Mick Jagger vá pedir a independência do Tibet".

Agencia Estado,

10 de abril de 2006 | 11h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.