Show do Queen homenageia serviço de emergência

O grupo de rock Queen, cujo show ao ar livre programado para ocorrer no Hyde Park de Londres e que foi adiado por uma semana por causa do ataque terrorista à cidade, decidiu convidar para o show desta sexta-feira, centenas de trabalhadores do serviço de emergência num gesto de agradecimento.Paul Rodgers disse que o grupo quer que seu show seja um tributo para a "extraordinária resposta" dos oficiais de polícia, bombeiros e pára-médicos que ajudaram as vítimas na última quinta-feira após os ataques contra estações de metrô e um ônibus, no centro de Londres."Nós sentimos a necessidade de agradecer ao serviço de emergência de Londres pela sua extraordinária resposta diante dos efeitos dos ataques e para celebrar a histórica resistência dos cidadãos londrinos diante de mais esta atrocidade", disse Rodgers em um comunicado.Rodgers, que veio dos ´70s blues band Free, estreou na banda em dezembro, em substituição ao emérito vocalista da banda, Freddie Mercury, que morreu de aids em 1991.O guitarrista Brian May disse que a banda estava "inacreditavelmente chocada e triste" ao voltar na quinta pela manhã de um show na Alemanha e ver Londres sob os efeitos dos ataques."Os heróis daquele dia foram os policiais e os serviços de emergência, trabalhando juntos como um só, com calma e bravura enfrentando a tragédia e fazendo Londres voltar à normalidade", disse. "Nós queremos demonstrar nossa solidariedade".Cerca de 85 mil pessoas estão sendo esperadas no show desta sexta-feira, o primeiro do Queen no Hyde Park em 29 anos. O comediante Peter Kay, a banda de rock Razorlight e Justin and Dan Hawkins da banda The Darkness também vão se apresentar no show, segundo os organizadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.