Sesc mostra samba de raiz de Ernesto Pires

Ernesto Pires, carioca de Copacabana, sobre ao palco da Choperia do Sesc Pompéia neste sábado como atração do projeto Prata da Casa. Dono de uma voz ritmada, Pires canta um samba encorpado, com suingue sincopado. Usa apenas instrumentos tradicionais do samba de raiz como o cavaquinho, violões, tam tam, reco-reco, tamborim, pandeiro e cuíca. Seu CD de estréia, Novos Quilombos, trabalho independente, reúne preciosidades de mestres como Heitor dos Prazeres, Wilson Moreira, Alcino Corrêa e Serginho Meriti. Apenas três músicas do CD são de Ernesto. Uma delas, Terreiro de Iáiá, já vem sendo cantada nas melhores rodas do Rio. No show, homenageia João Nogueira, com Minha Missão, Noel Rosa, com Feitiço da Vila, Cartola, com Fiz por Você o que Pude entre outros, e aproveita para mostrar um samba inédito, Nosso batuque, em que narra a história do samba. No palco estarão Mapinha (cavaquinho), Maurício (violão), Duarte e Silvão (percussão) e Renato Mola (sopro). Ernesto Pires - sábado, às 21h. Entrada Franca. Choperia do Sesc Pompéia (Rua Clélia, 93).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.