Sertão cearense entra na rota do jazz

Nem o "bruxo" Hermeto Pascoal acreditou. "Quando me disseram que era no Ceará e que fazia frio, duvidei. Estou aqui para comprovar." O músico foi destaque de um festival de jazz e blues realizado nos quatro dias de carnaval em plena Guaramiranga, cidadezinha de 5 mil habitantes encravada em uma serra no interior do Ceará.O Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga se firmou, em sua 4ª edição, como o "Woodstock do Ceará". Quem chega desavisado de outros Estados se surpreende. No vilarejo cearense faz sol ao dia mas frio à noite, só há uma rua no centro (na qual fica o teatro e a praça em que os shows ocorrem) e ninguém se importa com samba enredo ou frevo durante a temporada.Sete mil jovens seguiram para lá com barracas e se alojaram em fazendas, escolas, terrenos baldios e em seus próprios carros. O costume local de espantar o frio com cachaça não causou problemas. Não houve registros de brigas causadas por embriagados.Na programação estavam o grupo Tradicional Jazz Band, a banda de jazz-cabeça cearense Marajazz, o gaitista Big Chico - que fez um dos melhores shows - a dupla paulista de violões Duofel e o arrebatador guitarrista de Porto Alegre, Fernando Noronha. Os nomes consagrados entraram como convidados. Os grupos mais undergrounds foram selecionados entre bandas de todo o País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.