Chico Ferreira/ Estadão
Chico Ferreira/ Estadão

Serguei está internado em CTI com quadro de saúde preocupante

Músico de 85 não estaria reconhecendo as pessoas; ele deu entrada no Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda, com arritimia e insuficiência respiratória

Redação, O Estado de S. Paulo

29 de maio de 2019 | 10h26

O músico carioca Serguei (Sérgio Augusto Bustamante) foi transferido para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda, no Rio, com quadro de saúde preocupante, nesta terça-feira, 28.

De acordo com o portal G1, o músico foi movido para o CTI após uma piora na sua situação. Ele estava internado em um hospital de Saquarema desde o início de maio, e apresentou arritimia severa e insuficiência respiratória na noite de segunda, 27.

A internação ocorreu por conta de um quadro de desidratação, pneumonia e infecção urinária, e seu geriatra, Rodrigo Lima, também estava preocupado com o emagrecimento do músico. O médico afirmou ao G1 que o músico está "debilitado, desorientando e não está reconhecendo ninguém".

"O quadro dele hoje é preocupante, mas era esperado. Agravou devido ao evento cardiológico e é delicado, devido à idade avançada e à fragilidade do paciente. Ele vai precisar fazer cateterismo, avaliar melhor a parte cardiológica, precisa agora de um suporte melhor", disse Lima.

Nascido em 8 de novembro de 1933 no Rio de Janeiro, Serguei passou parte da adolescência nos Estados Unidos, e depois de alguns retornos ao Brasil, voltou à América da Norte tentar uma carreira na música. Em 1969, esteve no festival de Woodstock, e também foi neste ano que diz ter conhecido, e mantido relações, com Janis Joplin. Considerado o roqueiro mais antigo do Brasil, ele se mantém em atividade com a banda Pandemonium e ainda administra o Templo do Rock, espaço onde vive em Saquarema (RJ), e exibe peças de roupas, discos, prêmios, livros, cartazes, filmes e outros materiais sobre sua vida.

Tudo o que sabemos sobre:
Sergueimúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.