Semana de 22 é tema de "happening operístico"

Estréia amanhã no Sesc Ipiranga a nova produção do projeto Pocket Opera, 22 Antes e Depois, recriação de Guto Lacaz, Arrigo Barnabé e Tim Rescala da Semana de Arte Moderna que, neste mês, completou 80 anos.Definido por seus criadores como um "happening operístico", oespetáculo mistura a ópera e o teatro, contando com aparticipação dos tenores Lenine Santos e Adriano Pinheiro, dasoprano Martha Herr, do barítono Flávio Borges, dos atoresMárcio Ribeiro, Carlos Carqa e Suzanna Salles, e de um conjuntomusical composto por Rodrigo Foti, Paulo Braga, Raiff DantasBarreto, Luiz Amato e Mário Manga.Segundo seus criadores, 22 Antes e Depois não tem aintenção de narrar de modo linear e descritivo os acontecimentosda Semana. "Tentamos imaginar como seria o universo espiritualdesse período, porque foi desse espírito que vieram asconseqüências mais importantes", diz Arrigo que, ao lado deRescala, assina a criação musical da produção.Guto Lacaz, responsável pela estrutura de cena, contaque, no primeiro encontro dos três, decidiu-se que cada um iriadedicar um tempo de pesquisa ao assunto, procurando elementosque mais chamassem a atenção e que deveriam fazer parte doespetáculo. "Após a pesquisa que fizemos, chegamos à conclusãode que devíamos optar por uma livre interpretação dos fatos emvez de seguir uma linha histórica cronológica."Essa decisão influencia o espetáculo de diversasmaneiras, tanto na parte musical (que não se inspira diretamentena obra e no estilo de autores da época como Villa-Lobos oumesmo Debussy) quanto na concepção cênica. "O ambientehistórico será passado por objetos, diretamente relacionados ounão com os eventos da Semana, que remetem ao início do século ea fatos que queremos retratar."Ótica - Dessa forma, 22 Antes e Depois mostra aSemana de Arte Moderna pela ótica de três destacados artistas daatualidade. Artistas preocupados em recriar, mais do quereproduzir, discusssões como o "paradoxo de um movimentonacionalista influenciado pelo exterior", segundo Lacaz, ou afalta de unidade estética, apontada por Arrigo Barnabé, ou mesmoa paixão pelo debate estético e a permanência, nos dias de hoje,de temas discutidos 80 anos atrás, como faz questão de ressaltarTim Rescala.22 Antes e Depois. Concepção e direção cênica Arrigo Barnabé, Guto Lacaz e Tim Rescala. Direção musical Arrigo Barnabé e Tim Rescala. Cenografia Guto Lacaz. De quinta a sábado às 21 horas; domingo, às 20 horas. R$ 12,00 e R$ 6,00 (estudantes). Sesc Ipiranga - Teatro. Rua Bom Pastor, 822, São Paulo, tel. 3340-2000. Até 17/3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.