Sem Sandy, Junior divide o palco com Andreas Kisser

Os radicais podem desfazer as carrancas: Sepultura e Sandy & Junior jamais dividirão o palco, por motivos óbvios. Nada impede, porém, que o guitarrista do grupo de thrash metal, Andreas Kisser, troque figuras e riffs com a metade masculina da dupla de pop brega. O encontro inusitado vai ocorrer hoje no projeto Brasil Rock Stars, no Blen Blen Brasil. Kisser, de 36 anos, e Junior, de 19, têm em comum o gosto pelo bom rock e resolvem as diferenças de idade e estilo nas guitarras com que vão dialogar em duas músicas: Purple Haze, de Jimi Hendrix, e Are You Gonna Go My Way?, de Lenny Kravitz.O projeto está em sua quarta edição e desde 2001 já recebeu no Blen Blen convidados de diversos estilos, como Nando Reis, Samuel Rosa, Herbert Vianna, Edgard Scandurra, Lan Lan, Bocato e Théo Werneck. Por duas vezes foi levado à Via Funchal. Na segunda-feira, Kisser leva o projeto pela primeira vez ao Rio, com Paralamas, Frejat, George Israel e Ivo Meirelles com o Funk´n´Lata. Trata-se de jam sessions de rock, em que os músicos tocam repertório clássico de bandas como Deep Purple, Led Zeppelin, Queen, Black Sabbath. Os fãs do Sepultura já reclamaram de outros convidados e alguns consideram o encontro de Kisser com Junior uma heresia comparável à de quando Max Cavalera retribuiu elogio de Caetano Veloso. "Há prós e contras e sempre vai haver alguém metendo a boca, mas quem quiser não precisa ir. Isto não é um show do Sepultura", avisa Kisser. Para isso, vai ter uma banda cover no fim da noite.O irmão de Sandy, que agora assina Junior Lima, diz que gosta da banda de Kisser, mas não encontra reciprocidade. "Nunca vi um show deles, mas escuto por tabela, porque meus filhos (de 9 e 6 anos) gostam. A assessoria deles sempre tratou bem a minha assessoria e minha família, quando eles queriam ingressos para os shows. Numa dessas, Junior ficou sabendo das jams e se mostrou interessado. Agora surgiu a oportunidade de convidá-lo", conta Kisser. "Não posso avaliar seu desempenho como músico porque conheço pouco. Esta jam vai ser oportuna para isso também."Nas apresentações de Sandy & Junior ele provoca mais furor entre as adolescentes do que a irmã quando envereda pelo rock. Há seis anos Junior toca guitarra e bateria no palco e vem tomando aulas dos dois instrumentos por duas horas uma vez por semana. "Ainda não me arrisco a fazer um projeto-solo, estou numa fase de aprender muito com os outros. Acho que oportunidades como a de ser convidado para esse projeto implicam aumentar meu aprendizado", diz Junior. "Consumo muita música e estou num momento retrô, ouvindo Earth, Wind & Fire, Jimi Hendrix, KC and The Sunshine Band. Você já percebe influências deles no disco Identidade (o mais recente de Sandy & Junior)." A dupla, aliás, estréia o show de lançamento do CD no dia 2 de maio.Receio de rejeição por parte dos roqueiros ele diz não ter. "Já toquei com Davi Moraes e Beto Lee, no Rio em dezembro, e vejo que a galera vem me aceitando melhor, numa boa." Mas e os fãs do Sepultura? "É ver para crer, mas acho que as pessoas vão gostar. Tem gente que gosta de Sepultura e Sandy & Junior." Além dos filhos de Andreas, quem mais? "Eu, por exemplo", arremata, rindo.Andreas Kisser. Com Junior Lima, da dupla Sandy & Junior. Hoje, às 21 horas. R$ 20,00. Blen Blen Brasil. Rua Inácio Pereira da Rocha, 520, tel. 3815-4999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.