Sem Jagger, Stones se preparam para show na Argentina

Sem a presença de Mick Jagger, a banda inglesa Rolling Stones desembarcou ontem à noite no aeroporto de Ezeiza, próximo à capital argentina, para preparar os dois show que ao longo desta semana apresentarão neste país. Jagger, segundo versões extra-oficiais, ficou no Rio de Janeiro para desfrutar os prazeres e afazeres pré-carnavalescos. Espera-se que Jagger chegue nesta segunda ou terça-feira.O resto do grupo - Keith Richards, Charlie Watts e Ron Wood - que desembarcou após duas horas e meia de viagem em um avião fretado por sua equipe de produção - passaram a noite no Hotel Four Seasons, em Retiro (bairro vizinho à elegante Recoleta), a um quarteirão da Embaixada do Brasil.O grupo está hospedado em "La Mansión" (A Mansão), o anexo "top" do hotel, em requintado estilo francês, que antigamente era o palacete da família Unzué, uma das mais aristocráticas da Argentina.O grupo esteve em duas ocasiões na Argentina na última década. Na primeira ocasião, em 1995, foram recebidos com toda pompa pelo então presidente Carlos Menem (1989-99). A recepção foi realizada na residência oficial de Olivos, onde Menem ofereceu o clássico menu da "era menemista": pizza e champagne.Na segunda viagem, em 1998, lotaram o estádio Monumental de Núñez, o maior do país. O estádio, que pertence ao time do River Plate, será novamente o cenário onde os Rolling Stones apresentarão o A Bigger Band Tour, que começou no dia 21 de agosto do ano passado em Boston, EUA.As entradas mais baratas para ver "Los Rólin" (forma como os argentinos se referem ao grupo) custaram 75 pesos (US$ 25). As mais caras custaram US$ 333.A cidade está cheia de "rolingas", como são chamados os fanáticos do grupo, provenientes do interior da Argentina e de países vizinhos.No show desta terça-feira, antes da apresentação dos Rolling Stones, subirão ao palco os grupos argentinos La 25, Las Pelotas e Los Piojos.Se não ocorrerem os costumeiros atrasos nos shows realizados em Buenos Aires, às 21h30 os "rolingas" argentinos - entre eles, adolescentes e sexagenários - escutarão os acordes da guitarra de Richards, como sinal de que o esperado show está começando.Na quarta-feira, véspera do último show, durante um churrasco, experts "rolingas" dissertarão sobre "A comunidade Stone mundial". Ali estarão os especialistas internacionais provenientes da Noruega, México e Chile.UniformeOs rolingas, versão argentina dos fanáticos dos Rolling Stones, possuem um look que os caracteriza. Os especialistas definem o "rolinga" comme il faut como uma pessoa com corte de cabelo com franjinha, lenço no pescoço (bem gasto, de preferência), camiseta com o logotipo stone - grossos lábios vermelhos e a língua para fora - jeans gastos, apertados, com alguns rasgões cuidadosamente preparados, e tênis Topper (ou parecidos).

Agencia Estado,

20 de fevereiro de 2006 | 08h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.