Leonhard Foeger/ Reuters
Leonhard Foeger/ Reuters

Selos especiais em homenagem a David Bowie são lançados no espaço

Tributo foi feito para lembrar o papel que o músico fez no longa 'O Homem Que Caiu na Terra'

EFE

14 Março 2017 | 15h24

Uma série de selos especiais com imagens extraídas de emblemáticas capas de álbuns de David Bowie foi lançada ao espaço como homenagem ao falecido músico britânico, informaram nesta terça-feira, 14, veículos de imprensa locais.

O prolífico e original cantor londrino morreu aos 69 anos em consequência de um câncer em janeiro de 2016, deixando o mundo da música consternado.

Foram lançados no espaço 52 selos (são 10 tipos diferentes) atrabvés de balões de hélio para render tributo ao papel interpretado por Bowie em 1976 no filme O Homem Que Caiu na Terra (The Man Who Fell To Earth).

Os balões que continham os selos, marcados especialmente pelo The Royal Mail (Correios Britânicos), foram lançados a uma altura de 34,1 mil metros.

Após a explosão dos balões, os fãs de Bowie que acharem os selos - que estão marcados com o raio vermelho emblemático da capa do disco "Aladdin Sane" - ganharão uma das edições limitadas de cds do músico.

Nesses selos especiais - que também serão colocados à venda - figurarão imagens extraídas das capas de discos icônicos como "Hunky Dory", "Aladdin Sane", "Heroes", "LeT's Dance" e "Earthling".

Durante sua elogiada carreira, o cantor vendeu 136 milhões de discos por todo o mundo.

Em 2006, o enigmático músico, pai de dois filhos e que residiu em Nova York durante os últimos anos de sua vida, anunciou que tiraria um ano sabático, originando todo tipo de rumores sobre seu estado de saúde.

Após dez anos ausente, "ressuscitou" em 2013 com "The Next Day", que entusiasmou à crítica.

Apenas um ano depois tirou ao mercado a antologia "Nothing Has Changed", com a qual celebrava meio século de carreira e concluiu sua produção musical com "Blackstar", coincidindo com seu 69° aniversário e publicado dois dias antes de sua morte.

 

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.