Divulgação
Divulgação

Seis músicas para reverenciar Ray Charles, que completaria 85 anos

Cantor e pianista, que ficou cego aos 7 anos e morreu em 2004, inspirou o filme 'Ray'; veja vídeos

O Estado de S. Paulo

23 Setembro 2015 | 16h49

Um dos maiores gênios da música negra norte-americana, intérprete de clássicos como Unchain My Heart, Ruby, Cry Me a River e Georgia On My Mind, o pianista e cantor Ray Charles completaria 85 anos nesta quarta-feira, dia 23 de setembro.

Eleito pela revista Rolling Stone o 2.º maior cantor de todos os tempos e o 10.º maior artista da música de todos os tempos, Ray Charles, que morreu em 10 de junho de 2004, ficou totalmente cego aos 7 anos, e a causa pode ter sido glaucoma. 

Órfão na adolescência, Ray Charles iniciou sua carreira nos anos 1940, tocando piano e cantando em grupos de gospel. Depois, influenciado por Nat King Cole, passou para as baladas profanas e, após 1952, enveredou pelo R&B. 

Na década de 1950, o astro lançou sucessos como I Got a Woman, Talkin About You, What I’d Say, Little Girl of Mine, Hit the Road Jack, entre outros, que abriram caminho para a soul music dos anos 1960 ao mesclar elementos de R&B e do gospel. 

Também gravou baladas country, como Sweet Memories, e seu maior sucesso comercial, I Can’t Stop Loving You, de 1962.  

A vida e carreira do cantor inspiraram o filme Ray, de 2004, interpretado por Jamie Foxx – que venceu o Oscar pelo papel –, que lembra a carreira do músico desde o início, sua infância, sua luta para vencer o vício em heroína, até o sucesso.  

 


Mais conteúdo sobre:
músicaRay Charles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.