Sebastião Tapajós sofre enfarte

O músico e violonista Sebastião Tapajós, de 59 anos, está internado desde ontem no Instituto do Coração (Incor) de Belém. Ele tinha viajado do Rio de Janeiro para sua terra natal, Santarém, no Pará. Lá, sentiu dores no ombro, desmaiou e foi socorrido, sendo transferido por uma UTI aérea para Belém, dando entrada no Incor às 20h30 de ontem O músico chegou à capital paraense consciente. Brincou com o amigo e também músico e compositor, Nilson Chaves, que o esperava no hospital. Em seguida, foi internado no CTI. Em Santarém, Sebastião Tapajós foi socorrido pelo cardiologista João Otaviano de Matos Neto, que o encontrou desmaiado. O médico fez massagem cardíaca e aplicou uma dose do anticoagulante Streptoquinase. "A precisão nos primeiros socorros recebidos por Tapajós em Santarém lhe salvou a vida", disse o cardiologista Eduardo Mendonça, do Incor. Tapajós não sofreu nenhuma intervenção ontem à noite porque estava sob efeito do anti-coagulante e corria o risco de sofrer uma hemorragia. Às 8h de hoje, uma equipe do Incor, liderada pelo médico Jacob Gabbay, realizou exames de cateterismo e angioplastia no músico. Através do cateterismo, a equipe conseguiu reduzir a obstrução de 90% da artéria coronária descendente anterior, para 10%. Segundo o cardiologista Jorge Mendonça, o procedimento vai evitar que o músico se submeta a uma intervenção cirúrgica. Tapajós vai ficar dois dias em observação no CTI e, depois, 45 dias afastado dos palcos. Mendonça diz que é impossível afirmar que a recuperação de Sebastião será de 100%, "mas pelo quadro clínico, a chance de novo efarte é de apenas 5%".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.