Ayrton Vignola/ AE
Ayrton Vignola/ AE

'Se não fosse por Vanessa da Mata talvez não estaria aqui', diz Ben Harper

De volta ao Brasil para sua maior turnê no País, cantor fala sobre a parceria e a série de shows

Juliane Freitas - estadão.com.br,

02 de dezembro de 2011 | 15h15

SÃO PAULO - Ben Harper está de volta ao Brasil para a sua maior turnê no País. O cantor californiano desembarcou nesta semana por aqui e parte para Porto Alegre para o primeiro dos cinco shows que fará durante uma semana de viagem, que passa também por Belo Horizonte, Florianópolis, São Paulo e Rio.

 

 

O músico falou à imprensa sobre a série de shows, sua carreira, das impressões que tem do País e de como sua volta ao Brasil foi influenciada pela parceria com Vanessa da Mata. "Se não fosse por ela talvez não estivesse nesse palco hoje", disse. O artista afirma que a canção que gravou com Vanessa foi uma das maiores que ele já fez. "Foi uma música muito especial e muito forte na minha carreira, só tenho outras duas músicas que tiveram tanta repercussão quanto Boa Sorte/ Good Luck. Eu gostaria de gravar um disco inteiro com ela".

 

 

Vanessa da Mata e Ben Harper se conheceram por intermédio de um amigo em comum, o que o cantor comentou que é o bastante para fazê-lo gravar com alguém. "Se colocarem uma boa música à minha frente, provavelmente vou cantar com a pessoa", contou ao responder que não existe algum artista brasileiro com quem gostaria de fazer uma parceria. "Não conheço muito a música brasileira", confessou.

 

 

 

Com a mistura de folk, rock e de uma pegada praiana, Ben Harper promete espetáculos de quase três horas, longos como os da turnê de 2007, e brinca sobre o episódio de sua vinda anterior, em que o público se retirou antes do final da apresentação. "O show tende a ser comprido, mas espero que quando as luzes acenderem as pessoas continuem lá".

 

 

No setlist, hits da carreira, como Diamonds On The Inside, baladas acústicas, covers de Queen, Led Zeppelin e Marvin Gaye e canções de seu mais recente disco, Give Till It's Gone, lançado em maio, que conta com duas faixas compostas e tocadas por Ringo Starr. "Sou muito influenciado pelos Beatles. Foi uma grande honra ter Ringo Starr no meu disco". "Vários amigos meus estiveram no Brasil este ano, como Ringo e o Pearl Jam. Nós poderíamos fazer todos um show juntos", brinca.

Sobre a turnê, só lamenta o fato de não poder voltar a Salvador, onde fica "o único aeroporto do mundo em que fui recebido com um berimbau". Harper admitiu se sentir muito confortável no País. "Eu amo isso aqui. Adoraria comprar uma casa aqui. Seria difícil decidir onde!"

 

 

Ativista, Harper comenta que também tem interesse nos projetos sociais que acontecem no Brasil, mas explica que as ações que realiza são muito pessoais.

Ben Harper retorna aos Estados Unidos depois do dia 10, quando faz o último show de sua turnê no Rio de Janeiro. Os ingressos para as apresentações estão à venda pelo site oficial da turnê do artista no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
Ben Harper

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.