Dominic Lipinski/PA FILE via AP
Dominic Lipinski/PA FILE via AP

Scott Hutchison, líder da banda Frightened Rabbit, morre aos 36 anos

Família e colegas vinham demonstrando preocupação sobre a saúde mental do músico, que estava desaparecido há dois dias

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

11 Maio 2018 | 10h48

Um corpo encontrado na quinta-feira, 10, na Escócia, foi confirmado como sendo do vocalista e líder da banda Frightened Rabbit, Scott Hutchison. Ele tinha 36 anos e estava desaparecido há dois dias.

A causa oficial da morte não foi divulgada. O corpo foi encontrado em Port Edgar, Queensferry, próximo a Edimburgo.

Um comunicado da família, divulgado nesta sexta-feira, 11, diz que o cantor sofria com problemas de saúde mental.

"Como família, estamos totalmente devastados com a perda trágica do nosso querido Scott. Apesar do seu desaparecimento, e da recente preocupação com sua saúde mental, estávamos nos mantendo positivos e esperançosos de que ele voltaria, depois de algum tempo longe para se recompor. Scott, como muitos artistas, era extremamente sensível e isso era evidente em suas letras."

O cantor e guitarrista escreveu dois tuítes na noite de terça-feira, 8, falando da sua vida no passado: "Seja bom para todos que você ama... Eu não vivi por essa premissa e isso me mata". Vinte minutos depois, seu tuíte final dizia: "Eu estou longe agora. Obrigado".

 

 

A banda de indie rock Frightened Rabbit foi formada em 2003, na Escócia, e lançou cinco discos, sendo o mais recente Painting of a Panic Attack, de 2016. A banda vinha demonstrando preocupação pela saúde de Hutchison nas redes sociais.

A notícia fez vários artistas britânicos e personalidades lamentarem a perda do músico, entre eles, Alex Kapranos, do Franz Ferdinand, Stuart Murdoch, do Belle and Sebastian, e a primeira ministra da Escócia, Nicola Sturgeon.

Mais conteúdo sobre:
Scott Hutchison música rock

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.