Saxofone chega a US$ 262 mil em leilão de jazz

Um saxofone que pertenceu ao grande nome do jazz Charlie Parker foi arrematado por cerca de US$ 262 mil no leilão de 430 relíquias do jazz que foram para arrecadar dinheiro para fundações de caridade ligadas ao gênero. Entre os itens, estava um vibrafone de Lionel Hampton, um trompete de Dizzy Gillespie, um vestido de Peggy Lee e cartas de John Coltrane. Um dos itens mais destacados foi a composição original do clássico de Coltrane, A Love Supreme, escrita a mão. As três páginas da composição foram arrematadas por US$ 129,5 mil.O instrumento de Hampton, que data dos anos 1930, foi arrematado por US$ 50 mil, disse Kim Anello, porta-voz da casa de leilões Guernsey´s, que organizou a venda, que aconteceu ontem. O trompete de Gillespie foi levado por US$ 26 mil. Uma carta escrita a mão por John Coltrane a sua mãe em 1964 foi vendida por US$ 16 mil; outra foi arrematada por US$ 14 mil. Uma carta de Louis Armstrong foi vendida por US$ 29,5 mil.As identidades dos compradores não foram reveladas. Também foram leiloados itens como um trompete de Louis Armstrong, um saxofone gravado com o nome de Charlie "Bird" Parker, uma fita nunca divulgada de uma apresentação de 1951 de Parker e um vestido bordado do final dos anos 1960 com o qual Peggy Lee cantou canções como Fever. O leilão aconteceu na nova casa do Jazz no Lincoln Center, no complexo da Time Warner, em Manhattan. Os compradores participaram por telefone, pelo eBay e pessoalmente.A Guernsey´s não quis estabelecer preços estimados "porque não há precedentes para estes itens", disse o presidente da empresa Arlan Ettinger antes da venda.Os objetos foram doados pelas famílias dos músicos. A renda será revertida para fundações de jazz, arquivos e artistas jovens de jazz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.