Sandy & Junior estão na briga dos supermercados

As grandes redes de hipermercados descobriram um novo filão: os artistas de massa. O Pão Music, realizado em domingos esporádicos no Parque do Ibirapuera pelo Grupo Pão de Açúcar, está em seu 12º ano com feitos de assanhar a vizinhança. São ao todo 7,5 milhões de pessoas que assistiram de graça a mais de 190 shows realizados por 150 artistas. O Carrefour, segundo lugar depois do Pão de Açúcar no ranking da Associação Brasileira de Supermercados, pode incomodar o concorrente. A estréia do novo Carrefour Music Fest será domingo, com Sandy & Junior, no Anhembi, às 18 horas com parte da renda revertida para a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). A idéia é trazer grandes nomes. "Claro que há algo de competição, mas não criamos o festival para isso. Queremos fazer o melhor evento que pudermos para que se torne referência", diz Júlio Zaguini, diretor de marketing do Carrefour. "Há uma diferença. O nosso é gratuito", fala Eduardo Romero, diretor de marketing do Pão de Açúcar. As gravadoras perderam o medo de vender a alma de seus artistas ao diabo pelo menor preço do mercado e os mandaram em baldes para as gôndolas. Se já faziam sucesso nas prateleiras, o palco foi questão de tempo. Quando coloca seu nome à frente de um show de Sandy & Junior ou KLB, o supermercado atinge a testa de seu principal cliente, que é a família. "O projeto veio de uma necessidade de estar mais próximo do coração de nosso cliente, criar com ele uma relação de maior cumplicidade", diz Zaguini. "Não analisamos muito o patrocinador, que geralmente é bacana. Só pensamos em aceitar ou não quando vamos fazer um comercial. Aí vemos se aquilo será legal para a nossa imagem", diz Sandy. A dupla dos irmãos, que já se apresentou no Pão Music, não tem problemas em estar na abertura do festival do concorrente. Mesmo porque artista e sabão em pó começam a ficar iguais em um ponto: podem ser encontrados no supermercado mais próximo de você. Carrefour Music Fest com Sandy & Junior. Domingo, às 18 h. Sambódromo do Anhembi. R$10 e R$ 5. Tel: 3779-6000

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.