FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Sampa Jazz Fest traz produção nova da música instrumental brasileira

A violinista Carol Panesi lança o belo ‘Primeiras Impressões’; Dani Gurgel, Hermeto Pascoal e Nelson Ayres serão destaques na programação que vai de 20 a 22 de setembro

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

17 Setembro 2018 | 06h00

Um festival de jazz brasileiro fará sua terceira edição nesta semana, a partir de quinta (22) até sábado. Uma ocupação que parece tímida em número de atrações, mas com um peso considerável em cada uma delas, com muito material fresco sendo lançado durante a programação. A temporada começa no Espaço Itaú de Cinema Augusta, da Rua Augusta, na quinta, às 21h, com a big band do pianista Nelson Ayres e da cantora e compositora Dani Gurgel. Dani, que faz a primeira apresentação, vai lançar Tuqti, álbum que acaba de mostrar ao mercado japonês. Nelson também vai trazer material novo gravado com sua big band.

Os shows serão no palco das salas de exibição, uma iniciativa curiosa que faz lembrar dos antigos cineshows de São Paulo e de cidades do interior. Na sexta-feira, a violinista Carol Panesi, que acaba de vencer o Prêmio Mimo Instrumental, traz pela primeira vez o repertório de seu disco de estreia, Primeiras Impressões. Ela foi também uma das atrações do projeto Gig Nova, realizado pelo Estadão na casa Tupi or not Tupi. Carol vai se apresentar na programação do Mimo Festival de Paraty (RJ) no próximo dia 30.

Primeiras Impressões mostra o potencial de Carol para trazer à frente da música brasileira um instrumento que demorou para assumir esse posto e que passa a um novo patamar nas mãos de violinistas como Carol, Ricardo Herz e do francês naturalizado no Brasil, Nicolas Krassik.

Boas Impressões apresenta sua linguagem na abertura. Há destaque para temas como No Balanço da Léa, Hermeto e as Formiguinhas (um depoimento de Hermeto Pascoal tão bom sobre as formigas de sua infância que acabou entrando no álbum) e Meu Primeiro Frevo. Forró do Marajó, criada em parceria com Hermeto, é um torpedo. Um discaço.

Na mesma noite, o grupo Meretrio mostra temas de seus seis discos lançados e mais de 14 anos de palcos.

O endereço muda na última noite, sábado, e a programação segue para a Casa das Caldeiras. Muitas linguagens instrumentais se revezam entre o grupo Bixiga 70, conhecido por sua investigação sobre os sons africanos da porção oeste do continente; o baixista de Camarões consagrado no jazz mundial, Richard Bona; o saxofonista Esdras Nogueira, egresso do grupo Móveis Coloniais de Acaju; e outra big bang, desta vez, liderada por Hermeto Pascoal. A compra de ingressos pode ser feita pelo sampajazzfest.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.