Sambódromo vira templo da música eletrônica

Até meados da década de 90, ele era apenas o responsável pela trilha sonora de festas ou, no máximo, o profissional designado para fazer a programação musical das emissoras de rádio. Atualmente, ele é tratado como artista. Com a progressão desenfreada do transe eletrônico, os DJs alcançaram um status que muitos músicos perseguem ao longo de toda a carreira. Amanhã, os magos dos toca-discos serão cultuados em seu templo preferido no Brasil: o Skol Beats - evento com 70 atrações, 17 horas de duração e expectativa de receber cerca de 45 mil pessoas (confira a programação completa).O festival eletrônico é o melhor termômetro brasileiro para medir a popularidade alcançada pelos DJs na última década. Não satisfeitos com a responsabilidade da discotecagem, eles tiveram o atrevimento de fazer música sem saber tocar um único instrumento. Para isso, levaram a intuição e o bom gosto das pistas de dança para o estúdio de gravação e, na combinação de batidas e efeitos eletrônicos com trechos recortados de gravações alheias, fizeram brotar vários novos galhos na genealogia musical.Surgiram o house, o techno, o drum´n´bass, o jungle, o breakbeat, o trance, o trip hop, o electro e mais uma infinidade de termos para tentar diferenciar um estilo eletrônico do outro. Com tantos novos rótulos, os leigos ainda se confundem e outros nem se interessam em saber diferenciar - pois, para essa parcela do público, tudo isso é barulho e nada é música. Seja o que for, as batidas eletrônicas são o combustível de um fenômeno jovem: DJs recebem cachês milionários, vendem milhões de discos, arrastam multidões para festas e clubes.Na tentativa de traduzir o que ainda parece grego para muitos, o JT preparou um glossário com o significado dos principais termos usados pelos amantes da música eletrônica. Com ele, quem for ao Skol Beats e ainda não tem familiaridade com os ritmos que fazem a festa, poderá ir à balada sem parecer um estranho no ninho.A programação do festival oferece 28 nomes do cenário internacional (entre eles Dave Clarke, Green Velvet, Jeff Mills e Bryan Gee) e os principais DJs da cena brasileira - como Marky, Patife, Anderson Noise, Renato Cohen, Camilo Rocha e Mau Mau.Skol Beats, das 16h de amanhã até às 9h de domingo, no Complexo do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209). Ingressos: R$ 55,00 (antecipado) e R$ 65,00 (no dia). Informações: www.skol.com.br ou pelo fone 6165-2121.

Agencia Estado,

25 de abril de 2003 | 13h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.