Samba tem ponto de encontro em SP

Representantes do novo e dotradicional samba carioca se encontram nesta sexta e sábado, às19h30, no palco do Itaú Cultural. As cantoras Cristina Buarque,irmã de Chico Buarque de Holanda, e Teresa Cristina fazemapresentação com o grupo Semente. É a terceira vez que ospaulistanos presenciam um espetáculo das duas intérpretes,juntas. No repertório, trazem o fino do samba tradicional, comoConversa de Malandro e Responsabilidade, de Paulinho daViola, Quem É o Dono da Baile?, de Alcebíades Nogueira,Samba da Traição, de Chico Santana, da Portela, entreoutros. Pegamos músicas do repertório de outros shows. Temmuito Paulinho da Viola, mesmo porque a Teresa está gravando umCD-solo com músicas dele. A cantora e compositora portelense Teresa Cristina éconsiderada uma revelação. Dedica-se à carreira profissionaldesde 1998 e conquistou respeito no meio se apresentando emcasas de show no bairro da Lapa, no Rio. A região, que passoupor um período de revitalização na década de 90, é reduto dosamba na cidade. As ruas ficam lotadas e as casas têm muitomovimento. A Lapa recebe gente de toda parte do Rio, descreveTeresa. Tem público para todas as casas. Teresa já conhecia Cristina Buarque de vista, até ir auma das reuniões da Velha-Guarda da Portela. Dei, meio semgraça, uma fita minha para ela ouvir. Cristina passou a darindicações de músicas obrigatórias, que a jovem cantora deveriaconhecer. Cristina não guarda nada para ela; tem um grandeacervo de discos e CDs, mas divide seus conhecimentos com osoutros. Ao longo desses anos, Teresa Cristina participou devários CDs e shows, de nomes como Beth Carvalho, Dona Yvone Lara entre outros. Além disso, integra a Ala de Compositores daPortela. Eu tenho uma afinidade com esse pessoal jovem, porqueeles gostam do que eu gosto. Aprendo muita coisa com eles, dizCristina Buarque. Ela é uma espécie de enciclopédia ambulante dosamba. Tem profundos conhecimentos da obra de compositores, comoGeraldo Pereira, Noel Rosa e outros. No último disco-solo,Ganha-se pouco Mas É Divertido, Cristina resgatou a obra dosambista Wilson Batista. O trabalho contou ainda comparticipações ilustres, como a de Chico Buarque, Paulinho daViola e Roberto Silva. Recentemente, participou do CD duplo OSamba É Minha Nobreza, que reuniu, entre outros artistas,Paulão 7 Cordas, Mariana Bernardes e a própria Teresa Cristina,sua companheira de palco no Itaú Cultural. Para Cristina, opúblico de São Paulo pode ser tão receptivo ao sambagenuinamente do Rio quanto os próprios cariocas. Ospaulistanos têm muita curiosidade. Já no Rio temos muitafacilidade de ouvir esse tipo de música.Serviço - Cristina Buarque, Teresa Cristina e Grupo Semente.Sexta e sábado, às 19h30. Os ingressos devem ser retirados com1h30 de antecedência. Itaú Cultural. Avenida Paulista, 149,tel.3268-1777. Até sábado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.