Samba do Rio vira patrimônio cultural do Brasil

Honraria é concedida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

Eduardo Simões, da Reuters

09 Outubro 2007 | 21h06

O ritmo brasileiro mais conhecido em todo mundo ganhou na terça-feira, 9, o título de patrimônio cultural nacional. A honraria foi concedida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que deu o status às matrizes do samba do Rio de Janeiro - samba de terreiro, partido-alto e samba-enredo. O pedido foi feito pelo Centro Cultural Cartola e teve o apoio da Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa). O dossiê que deu ao samba do Rio o título de patrimônio cultural contou com o depoimento de figuras históricas desse estilo musical como Monarco, Xangô da Mangueira e Nelson Sargento. "O samba do Rio de Janeiro contribui para a integração social das camadas mais pobres. Tornou-se um meio de expressão de anseios pessoais e sociais, um elemento fundamental da identidade nacional e uma ferramenta de coesão, ajudando a derrubar barreiras e eliminar preconceitos", disse comunicado do Iphan. 

Mais conteúdo sobre:
MUSICA SAMBA PATRIMONIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.