Saída é votar no Lula, diz Caetano após assalto

Estou de partida para Fortaleza onde faço show amanhã. A notícia do roubo do caminhão que transportava o equipamento me desestabilizou enormemente. Primeiro penso no compromisso que tenho com as pessoas que esperam minha apresentação: como conseguir não cancelar o show e mostrar um trabalho de qualidade técnica aceitável? Já que perdemos as guitarras, os pedais, a bateria, as percussões, as mesas de som, as roupas, como encontrar substitutos satisfatórios a tempo? Claro que eu gostaria de pedir a quem roubou essas coisas que me devolvesse o que é essencial. Os instrumentos pessoais de meus jovens e talentosos musicos, que estavam sob a responsabilidade de minha produção.Quem roubou terá idéia dos variados valores?Quem comprará o quê da mão deles?Por quanto?Com a imoral distribuição de renda brasileira e a cultura do desrespeito pelo convívio social, vemo-nos acuados por nós mesmos. Agora é fazer os mais belos shows possíveis em Fortaleza e Recife, pensar em fazer shows fechados de grandes empresas para poder pagar o prejuízo, ler o Mangabeira Unger e votar no Lula.Caetano Veloso

Agencia Estado,

28 de agosto de 2001 | 19h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.