Sai versão que Beatles queriam do último disco

O projeto Get Back, quase 35 anos depois de gravado, chega hoje às lojas de todo o mundo. O CD Let it Be...Naked é a versão definitiva do que os Beatles queriam de seu último disco, lançado no primeiro semestre de 1970.Naked (nu), no caso, quer dizer que os técnicos limparam todos os recursos de estúdio, o excesso de cordas, corais, etc. que marcaram o disco produzido por Phil Spector, compositor e arranjador americano que recebeu da gravadora a recomendação de ?montar um disco decente?. Nessa época, os Beatles já estavam se separando depois de uma série de crises ? e nem John, nem Paul, George ou Ringo prestaram atenção no que estava sendo feito. Paul, entretanto, foi o primeiro a criticar, depois, o produto final. Só do técnico de som e produtor Glyn Johns, os Beatles recusaram três versões distintas para o Let It Be. A última e mais famosa delas existe como CD pirata com o título de Get Back - The Glyn Johns Final Compilation. Embora recusada pelos Beatles, que viviam o amargo período da separação, as versões de Glyn Johns eram bem mais próximas do Naked, mantendo o som cru das gravações originais.Projeto que ficouengavetadoO que os Beatles queriam - e não conseguiram - era um bom disco cru de rock, com os quatro tocando e um ou outro músico convidado como Billy Preston. Nada falso. Nem edições das músicas. O LP deveria sair sem cortes ou artifícios para uniformizar a sonoridade.Let it Be foi o derradeiro LP da banda a chegar ao mercado. Mas foi o penúltimo a ser gravado, entre janeiro e fevereiro de 69. Depois dele, vieram as canções de Abbey Road. Como o produto final não agradou aos Beatles, eles preferiram engavetar as intermináveis sessões do Let It Be. A idéia de ?despectorizar? Let It Be ganhou logo a aprovação de Paul McCartney e George Harrison, quando já estava sob tratamento contra o câncer. Ringo ouviu as músicas com o tratamento original e reconheceu. ?Paul tinha razão quando reclamava dos arranjos. Ficou muito melhor?. E a EMI prepara agora uma grande operação de marketing para seu lançamento mundial. No Brasil, a gravadora reservou o The Bar, na Vila Olímpia, no próximjo sábado, com shows de bandas cover como Fab Revival, Golden Slumbers e Zoom Beatles, entre outras atrações.O fã-clube Revolution também pretende fazer audições comentadas do disco na loja Blackbird, sob o comando de Vladimir Dantas e Marco Antonio Mallagoli, dois dos maiores estudiosos da banda no Brasil (veja ao lado).CD de bastidores dos estúdiosLet It Be é um CD duplo. No primeiro traz as mesmas faixas do original, menos Maggie Mae e Dig It e, em compensação, com uma versão de Don?t Let Me Down, que só aparecia em coletâneas. O segundo é um CD bônus com ensaios e canções executados nas sessões de gravação do período.O material inédito de Get Back apareceu em parte no Anthology e, principalmente, em dezenas de discos piratas. A série Day by Day, por exemplo, já chegou a 32 CDs duplos e ainda não esgotou todo o material dos arquivos da Apple. O último disco dos Beatles volta às lojas hoje, como Let It Be... Naked e com os arranjos crus que os músicos da banda queriam.Serviço: Venda de Let it Be...Naked na InternetSaraivaSubmarinoSicilianoAmericanas.comAmazon.com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.