Sai no Brasil coletânea do Pink Floyd

A EMI lançou no dia 6 no mundo todoa coletânea Echoes - The Best of Pink Floyd, com 26 canções da banda britânica, cerca de 140 minutos de música do maisfamoso grupo de space rock do planeta. Impulsionada pela notícia de que o baixista Roger Waters vai fazer um show no estádio do Pacaembu, no dia 15 de março, a EMI do Brasil foi rápida e já dispôs o novo álbum no mercado.Também disponível em vinil, o CD duplo foi mixado por James Guthrie, produtor da banda durante longo tempo. E traz uma inédita para os fãs, a canção When the Tigers Broke Free,escrita por Roger Waters para o filme The Wall, em 1982, e lançada apenas em um single. A arte da capa foi desenhada por Storm Thorgensen, colaborador de longa jornada do Pink Floyd.When the Tigers Broke Free, a inédita instrumental do Floyd, tem a participação de uma orquestra, regida por Michael Kamen, e um coro (The Pontardulais Male Voice Choir),regido por Noel Davis. Ficou de fora de The Wall, delírio umbigocêntrico do baixista Waters sobre as agruras sofridas pelopai durante a 2.ª Guerra e os efeitos daquilo na vida de um pop star.Além da novidade, o CD traz outras vantagens além das manjadíssimas canções do Pink Floyd - como Another Brick inthe Wall, Comfortably Num, Time, Money e outras. Sãoas faixas sessentistas de Roger "Syd" Barrett, o primeiro guitarrista do Pink Floyd (também cantor e compositor),responsável pelo brilhante álbum The Piper at the Gates ofDawn, de 1967 (é co-autor também de algumas faixas no segundoálbum do grupo, A Saucerful of Secrets, influência confessado Kraftwerk).Barrett vislumbrou Lucy no Céu com Diamantes em 1968e foi convidado a sair da banda pelos colegas. Nessa coletânea,comparecem canções menos conhecidas de Barrett, como ArnoldLayne, com ele nos vocais. Essa faixa foi lançada originalmenteem 1967, no disco homônimo, que tinha o subtítulo de ...TheNext Projected Sound of ´67.Arnold Layne era uma resposta ao estilo viajante dogrupo aos Beatles, com um pouco de ironia e algo já da tripespacial que projetaria o PF como o primeiro grande somprogressivo dos anos 60. Do álbum A Saucerful of Secrets (de1968, maior influência do Kraftwerk), eles sacaram JugbandBlues. Vejam a letra: "E eu não me importo se o sol nãobrilha/E eu não me importo se nada é meu/E eu não me importo seestou nervoso com você." Os vocais também são de Barrett, ummimo.Há também canções bem fracas da banda, como Learningto Fly, do igualmente fraco álbum A Momentary Lapse ofReason, de 1987. A qualidade é excepcional. Foram utilizadasas matrizes analógicas na recuperação das faixas.A produção visual do encarte traz as diversas capas desurrealismo tardio de Thorgensen. Mas a banda teve também boassacadas ao longo de sua trajetória. Por exemplo: a capa deAnimals (1977) mostrava uma velha fábrica abandonada àsmargens do Tâmisa. Reformada, virou hoje a Tate Modern, o mais fantástico dos museus europeus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.