Sai CD com música inédita dos Mamonas Assassinas

Já está nas lojas o CD "Mamonas Assassinas Ao Vivo", lançado pela gravadora EMI Music em homenagem à banda Mamonas Assassinas. O CD tem a música inédita "Não Peide Aqui, Baby", muito tocada em shows, mas que não entrou no único disco lançado pelo grupo."Achamos um tape na EMI com um show dos Mamonas que tinha no repertório a música, uma versão de ´Twist and Shout´, dos Beatles", revelou ao Portal Estadão Simone Catto, assessora da EMI.O Multishow vai exibir, a partir deste sábado, na faixa bônus TOP TVZ, o videoclipe de "Não Peide Aqui, Baby", que traz imagens do grupo cedidas por familiares. Banda virou febreMina,/ Seus cabelo é ´da hora´,/ Seu corpo é um violão,/ Meu docinho de coco,/ Tá me deixando louco. Minha Brasília amarela/ Tá de portas abertas/ Pra mode a gente se amar,/ Pelados em Santos. "Pelados em Santos" - foi com essa música que os Mamonas Assassinas alcançaram enorme sucesso no Brasil.Tudo aconteceu assim meio de repente. A febre se espalhou. Jovens, adolescentes e até mesmo crianças sabiam de cor as letras escrachadas das canções, sem muitas vezes sequer entendê-las. Formada por Dinho (vocal), Bento Hinoto (guitarra), os irmãos Samuel (baixo) e Sérgio Reoli (bateria) e Júlio Rasec (teclado), a banda de Guarulhos começou a carreira com o nome de Utopia, tocando covers de hits do rock nacional e poucas músicas próprias. Entre um show e outro, compunham músicas que zombavam parentes e amigos e foram percebendo que as palhaçadas faziam sucesso. Resolveram, então, mudar o perfil da banda.Em 1995, nasceu o Mamonas Assassinas. Com um único disco, homônimo, venderam mais de 2,3 milhões de cópias, em uma carreira de apenas oito meses. Dentre os hits de sucesso, destacam-se "Pelados em Santos", "Robocop Gay", "Vira-Vira" e "Sabão Crá-Crá". TragédiaEm 1996, a tragédia nacional: os músicos voltavam de um show quando o avião em que estavam chocou-se contra a Serra da Cantareira, em São Paulo, em um acidente que não deixou sobreviventes. Depois do desastre, a gravadora EMI homenageou a banda com o lançamento do disco ao vivo.A história meteórica da banda chega ao cinema com o filme "Mamonas Assassinas, O Filme", um projeto da produtora Tatu filmes, do produtor Cláudio Kahns e roteiro do jornalista Dagomir Marquesi.

Agencia Estado,

19 de setembro de 2006 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.