Tibrina Hobson
Tibrina Hobson

Russell Simmons passa a ser investigado por denúncias de estupro

Influente empresário do hip hop nega as acusações

EFE

15 Dezembro 2017 | 17h34

O produtor Russell Simmons, uma das figuras mais influentes da cena musical dos Estados Unidos, começou a ser investigado por denúncias de mulheres que o acusam de estupro, informou a imprensa local nesta sexta-feira, 15.

"A Polícia de Nova York recebeu informações sobre alegações contra Russell Simmons na área da cidade de Nova York. Nossos detetives estão atualmente no processo de revisão da informação", afirmou o sargento Brendan Ryan em declarações ao jornal The Washington Post.

+ Produtor musical e empresário Russell Simmons é suspeito de estupro

A investigação foi aberta depois de artigos publicados em novembro nos jornais The New York Times e Los Angeles Times nos quais nove mulheres acusavam o produtor de diferentes tipos de assédio e abuso sexual. Quatro das supostas vítimas chegaram a afirmar que tinham sido estupradas pelo empresário.

Russell Simmons é considerado um dos pais do hip-hop por ser um dos fundadores do selo Def Jam Recordings, uma das gravadoras mais determinantes deste gênero musical nos anos 80 e que contava com grupos como Public Enemy e Beastie Boys.

Várias mulheres que agora denunciam o empresário afirmam que na época em que os fatos aconteceram preferiram ficar em silêncio por medo da influência de Simmons e pela própria inércia cultural que existe na indústria do hip-hop.

Na sua conta oficial do Instagram, Simmons abriu hoje a campanha #NotMe ("Eu Não"), ao mesmo tempo que divulgou uma carta se defende das acusações.

"Hoje, eu começo a me defender adequadamente. Vou provar sem sombra de dúvida que eu sou inocente de todas as acusações de estupro", escreveu ele, que também quis deixar claro que a sua intenção não é "diminuir o movimento #MeToo", mas apenas enviar uma declaração sobre a sua inocência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.