Roubadas em Roma as sandálias de Maria Callas

Um par de sandálias ornadas com pérolas e brilhantes, que pertenceram a Maria Callas, foram furtadas de uma loja no centro de Roma, durante a inauguração de uma exposição sobre a ?Divina?. As sandálias foram criadas especialmente para a soprano pelo estilista Emilio Pucci e estavam expostas com uma camisa amarela de seda.Os organizadores da mostra, a associação de comerciantes da rua onde fica a loja (Vía Giulia), disseram que não há sinais de que a porta da loja tenha sido forçada, mas que tudo dá a entender que foram roubadas durante a inauguração da mostra, por alguém que aproveitou um momento de descuido da segurança. As sandálias estavam expostas ao lado de uma camisa "amarelo canário" da soprano, confeccionado em seda.Maria Callas, filha de imigrantes gregos, nasceu em Nova York em 2 de dezembro de 1923 e morreu em Paris, em 16 de setembro de 1977, foi considerada uma das maiores sopranos do período do pós-guerra e possivelmente uma das mais importantes de todo o século 20. Callas costumava usar a camisa e as sandálias quando voltava para casa após uma atuação, segundo informaram os organizadores. Na exposição, dividida entre as prestigiosas lojas da rua romana, também estão sendo exibidos vestidos usados por Calals, como um vermelho fogo enfeitado com uma pluma branca de avestruz, que ela usou durante uma representação da Tosca. Também está exposto um traje de noite amarelo com brilhantes, assim como jóias, outros sapatos e utensílios de tocador usados pela soprano chamada de "Divina", pela beleza de sua voz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.