Roteiristas prometem não perturbar Grammy com piquetes

O sindicato que organiza a grevedos roteiristas de Hollywood anunciou na terça-feira quedecidiu não perturbar com piquetes a cerimônia do Grammy, oprêmio mais importante do setor fonográfico nos EUA. A Writers Guild of America vinha ameaçando realizarpiquetes em frente à festa do Grammy, marcada para 10 defevereiro no Staples Center, em Los Angeles, com transmissão aovivo pela TV. O sindicato não explicou as razões para mudar de posição,em decisão tomada em votação da diretoria. Os grevistas realizam piquetes para chamar a atenção parasua reivindicação de maior participação nos lucros de filmes eprogramas de TV vendidos para Internet e outras mídias. Aparalisação já dura 11 semanas. Embora o Grammy consista basicamente de apresentaçõesmusicais e discursos dos agraciados, os comentários iniciais eas tiradas espirituosas dos apresentadores dependem deroteiristas. O sindicato ainda não abriu uma exceção para que grevistastrabalhem nesse show, mas a decisão de terça-feira pelo menosjá evita que os convidados tenham de passar por filas depiqueteiros. Vários indicados ao Grammy deste ano, como JustinTimberlake, Beyonce e Alicia Keys, são filiados ao ScreenActors Guild, entidade "irmã" da WGA. Foi a ameaça de boicote dos membros do Screen Actors Guildque impediu a cerimônia de gala do Globo de Ouro, substituídapor uma mera entrevista coletiva para anunciar os ganhadores. A ameaça de um piquete dos roteiristas ainda paira sobre oprêmio mais importante da indústria do cinema, o Oscar, cujosorganizadores prometem manter algum tipo de cerimônia na dataprevista, 24 de fevereiro. Os sindicalistas devem iniciar nesta semana discussõesinformais com os executivos dos estúdios, abrindo caminho paraa retomada oficial das negociações depois do acordo da semanapassada entre os estúdios e os diretores de Hollywood.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.