Evan Agostini/AP
Evan Agostini/AP

Rolling Stones quase se separaram, diz Keith Richards

Guitarrista da banda diz que Mick Jagger achava que era maior do que o grupo

AP

24 de outubro de 2010 | 14h40

Keith Richards disse neste domingo que os Rolling Stones estiveram a ponto de separar-se de forma abrupta porque Mick Jagger acreditava que era "maior que os Stones".

 

A tempestuosa relação entre os dois músicos está escrita nas memórias de Richards, que serão lançadas na próxima semana sob o título Life.

 

Em entrevista à BBC, o guitarrista da banda disse que Jagger tomou o controle da banda nos anos 80 e se negou a entregar-se. A conduta de Jagger 'no começo me aborreceu, e logo, pouco a pouco, me enfureceu.

 

Mas assegurou que continuam sendo amigos. "Ninguém tem um casamento perfeito", disse, completando que as ferias do passado foram sanadas. O guitarrista de 66 anos disse que a heroína e outras drogas o ajudaram a sobreviver à fama. "A fama provavelmente é um assassino maior que as drogas em meu jogo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.