Rolling Stones podem se separar, diz jornal britânico

'Daily Mail' afirma que relacionamento entre Mick Jagger e Keith Richards está 'comprometido'

Ansa,

24 de abril de 2008 | 12h17

Após 40 anos juntos, os Rolling Stones podem se separar, já que, segundo o jornal britânico Daily Mail, o relacionamento entre Mick Jagger e Keith Richards está de tal forma comprometido que dificilmente o grupo realizará novos shows. Na raiz das tensões estaria uma incompatibilidade de gênios: Jagger é um metódico que ama se cuidar e ter uma vida saudável, enquanto Richards é mais extravagante e caótico, cuja memória, como ele mesmo admite, é cheia de buracos devido à quantidade de drogas consumida em sua carreira como roqueiro.  Os problemas se intensificaram nos último mês. Richard, que muitas vezes criticou em público o companheiro de banda, que conhece há mais de 50 anos, desde quando estudavam juntos no colégio, tem recebido respostas não muito amistosas de Jagger. Quando lhe perguntaram o que pensa da próxima autobiografia de seu "amigo" guitarrista, o líder dos Stones comentou: "Será interessante. Quer dizer, acho que uma pessoa deveria se lembrar da própria vida para depois poder escrevê-la". Richards acusara Jagger de ser um "presunçoso" e "obcecado pelo controle e pelo poder". "Mick é um maníaco, não consegue se levantar pela manhã sem saber quem irá chamar primeiro. Eu, pelo contrário, penso simples, 'Graças a Deus estou acordado' e espero pelo menos três horas antes de fazer qualquer coisa", disse o guitarrista. Não é a primeira vez que os dois músicos discutem em público. Em 2003 Richards havia criticado duramente Jagger pela decisão de aceitar o título de Sir conferido pela rainha Elizabeth II. O cantor, por sua vez, respondeu dizendo que Richards estava se comportando como "uma criança que reclama por que não teve o sorvete".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.