Rolling Stones encabeçam ranking das turnês mais lucrativas

Levantamento feito pelo site norte-americano Pollstar mostra quais foram as turnês do rock e do pop mais lucrativas da América do Norte em 2005. Segundo a empresa, os maiores concertos levantaram cerca de US$ 3,1 bilhões no ano passado (em 2004, essa quantia foi estimada em US$ 2,8 bilhões). Os Rolling Stones foram os que mais lucraram, embolsando a quantia bruta de US$ 162 milhões. O grupo irlandês U2 lucrou US$ 138 milhões. Justamente as duas bandas com o cofre mais abastado de 2005 são as primeiras a desembarcar no Brasil em 2006 - os Stones tocam de graça na Praia de Copacabana, no Rio, em 18 de fevereiro e o U2 toca no Estádio do Morumbi, em São Paulo, nos dias 20 e 21 de fevereiro.Os cachês altos justificam essa arrecadação das bandas. Segundo apurou a reportagem, o U2 fechou seus shows no Brasil pela bagatela de US$ 7 milhões após um pequeno "leilão" entre empresas do show biz nacional - que começaram a negociar com o grupo quando o martelo inicial do leilão dos irlandeses estava em US$ 4 milhões. Venceu o grupo formado pela Planmusic, Acciolly Entretenimento e o patrocínio de Pão de Açúcar e Siemens.Os negócios do grupo U2 são controlados com mão de ferro pelo empresário irlandês Paul McGuinness, da empresa Principle Management - ele é tão fundamental para a banda que recebe uma quantia igual ao de cada integrante do quarteto.Não foi possível determinar quanto os Stones estarão levando pelo seu concerto em Copacabana, mas os valores devem ser equivalentes. O patrocínio da Claro e da Motorola vai bancar tudo, já que os ingleses farão show de graça para cerca de 1,5 milhão de pessoas em Copacabana. Eles estão apresentando a Bigger Bang World Tour, baseada em seu disco mais recente, lançado em setembro, e cujo circo deve mobilizar cerca de 3,5 mil pessoas.Apesar de mais lucrativas, as turnês na América do Norte não venderam mais ingressos - pelo contrário, venderam menos. Em 2004, foram comercializados 37,6 milhões de ingressos, ante 36,1 milhões em 2005. O custo médio dos ingressos entre as 100 maiores turnês ficou em US$ 57 (em 2004, o valor médio foi de US$ 52,39).Os preços dos ingressos não têm relação com a colocação das bandas no ranking, esclarece a Pollstar. Os Rolling Stones ficaram com a liderança no ranking fazendo 42 shows na América do Norte, enquanto o Green Day tocou em 68 datas e ficou apenas com o número 12 na lista. A explicação é simples: o preço médio do ingresso dos Stones ficou em US$ 134, enquanto o do Green Day em US$ 38.A terceira colocada no ranking, a cantora Celine Dion, é um fenômeno regional. Ela não saiu dos Estados Unidos e ainda assim faturou US$ 81,3 milhões. Fez show num único local: o The Colosseum, no Ceasar´s Palace de Las Vegas.Os dois shows mais caros da temporada são também superproduções técnicas. Assim como revolucionou o visual dos shows de estádio nas turnês Zoo TV e Pop Mart, o U2 vai chegar com um outro conceito radical de vídeo com Vertigo. As grandes "cortinas" feitas de módulos esféricos denominados de MiSpheres é o principal desse novo visual, que provoca no espectador uma estonteante sensação de efeitos de 3D. O sistema, projetado por Barco e Innovative Designs, dispõe um total de 12 mil esferas luminosas à frente do palco, em uma festa visual jamais vista antes aqui nos trópicos.Já a Bigger Bang World Tour, dos Stones, terá um palco de 24 metros de altura (correspondente a um prédio de oito andares) por 70 metros de largura. O palco será instalado em frente do Hotel Copacabana Palace, uma estrutura móvel que, no decorrer do show, fará um deslocamento de 60 metros.Dezesseis torres de som e imagem (com telões de alta definição) serão espalhadas pela orla até as proximidades do Hotel Méridien. Cerca de 2 mil pessoas trabalharão na segurança, revezando-se em três turnos e o bairro será interditado a carros particulares. Também será mobilizado para o show todo o aparato da prefeitura e efetivo da Polícia Militar.Segundo informa a assessoria do evento, o show terá início pontualmente às 21h45 e será transmitido ao vivo pela Rede Globo. A apresentação também será registrada e lançada posteriormente em DVD, com lançamento mundial previsto para o primeiro semestre de 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.