Roger Waters faz show épico no festival Coachella

Músico tocou todas as músicas do clássico 'Dark Side of the Moon' no domingo, 27, na Califórnia

Jake Coyle, AP

28 de abril de 2008 | 21h34

Roger Waters encerrou o Coachella com uma performance épica de duas partes, tocando inclusive todas as músicas do disco Dark Side of the Moon e soltando em direção ao céu um gigantesco porco inflável.     Waters, 64, que foi uma das atrações principais do festival de música de três dias, fez um show elaborado, quase retrospectivo, neste domingo, 27, apresentando músicas de todo o catálogo do Pink Floyd.   Fotos antigas da banda apareciam no telão por trás de Waters e sua banda atual, que tocaram canções de The Wall, Wish You Were Here e Animals, além de outros álbuns do Pink Floyd. Eles também tocaram o "Dark Side" na totalidade, culminando com o emblemático prisma da capa do álbum flutuando sobre o palco.   Mas o maior trunfo de Waters era um porco inflável, do tamanho de um ônibus escolar, que emergiu enquanto ele tocava uma versão de Pigs, do álbum-crítica ao capitalismo de 1977, Animals.   O porco, que foi levado para cima do público através de cordas presas no chão, mostrava as palavras "Não seja conduzido ao abate" e o desenho de um Tio Sam acenando com duas facas cheias de sangue. Do outro lado, lia-se "O medo constrói muralhas."   Quando Waters chegou a final da música, chamas explodiram nos lados do palco e o porco flutuou em direção aos céus. Waters disse, de maneira triste e cômica, "Esse é meu porco."   A performance também incluiu torres de alto-falantes colocadas entre o público. Máquinas de fumaça também foram colocadas no palco e entre os fãs, engrossando a atmosfera.

Tudo o que sabemos sobre:
roger waterspink floydcoachella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.