Rock in Rio nos Emirados Árabes está travado por questão política

Versão asiática do evento pode acontecer em Dubai ou Catar

Pedro Antunes , O Estado de S. Paulo

27 de setembro de 2015 | 17h15

A ideia de Roberto Medina de levar o Rock in Rio para todos os continentes do planeta segue de perto na tentativa de levá-lo para a Ásia. A ideia de levá-lo para os Emirados Árabes Unidos, contudo, está travada por uma questão política.

Segundo contou o empresário e presidente do festival, a grande questão é que os países exigem que o festival garanta que os artistas não vão fazer pronunciamentos políticos durante suas performances. "Então, paramos aí", contou Medina. "Lá na frente, isso tem que mudar, mas para por aí."

Os planos, segundo ele, são ousados para a versão asiática do festival. "Estamos pensando em fazer algo simbólico. Um projeto arquitetônico avançado."

Por enquanto, a expansão do festival passa pela "consolidação no mercado norte-americano" e em Lisboa, que já têm edições previstas para os próximos anos.

Nos Emirados Árabes, as duas possibilidades de sede em negociação no memento são Dubai ou Catar. 

Mais conteúdo sobre:
Rock in RioEmirados árabes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.