Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Rock in Rio: Nem mesmo a rouquidão do vocalista apaga o show do Magic!

Grupo apresentou o hit Rude, Cícera de Cyndi Lauper, Bob Marley e Police

Pedro Antunes , O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2015 | 19h05

Dizem que reggae é um estado de espírito, não apenas um gênero musical. Nem mesmo a rouquidão constrangedora do vocalista do Magic!, Nasri, foi incapaz de apagar a apresentação da banda no Palco Sunset, no início de noite deste domingo, 20.
O Palco Sunset segue mostrando uma curadoria mais capaz de trazer novidades ao festival do que o bambambã Mundo. A banda foi a sensação do verão norte-americano do ano passado, com o hit Rude, entoado a plenos pulmões pela plateia que decididamente caiu na lábia e charme de Nasri, uma espécie de amante latino com algum senso pop. 

O show do grupo, contudo, apóia-se em uma canção de sucesso radiofônico e covers de monte. Com apenas um disco lançado, o grupo usa Cyndi Lauper, Bob Marley e The Police, sua influência descarada, para segurar uma plateia que não está tão familiarizada com o restante do trabalho. 
É um caminho perigoso, mesmo que certeiro num Rock In Rio 2015 movido a saudosismo. Se a banda não quer ser mais uma one-hit-wonder, é preciso apostar em criar novos Rude, ou pode se perder pelo duro caminho do pop. 

Mais conteúdo sobre:
Rock in RioMagic!Palco Sunset

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.