Rock In Rio Madri vende mais de 6,5 mil ingressos em uma hora

Evento que nasceu no Brasil estréia na Espanha este ano e acontece ao mesmo tempo em Portugal

Da Redação,

28 Fevereiro 2008 | 17h43

Mal foram colocados à venda os ingressos para o Rock In Rio Madri, cerca de 6,5 mil pessoas já garantiram seu lugar em uma hora de comercialização, na estréia do evento na capital espanhola, segundo o jornal espanhol El País. Detalhe: a festa do rock só vai acontecer daqui a quatro meses, na localidade de Arganda del Rey, perto de Madri, onde está sendo construída a 'cidade do rock'. Os ingressos custam entre R$ 150 e R$ 210.   O evento acontece ao mesmo tempo em Lisboa, entre 30 e 31 de  maio a 6 de julho, e Madri, em 27 e 28 de junho e nos dias 4, 5 e 6 de julho.   Em Lisboa, o festival é veterano. As primeiras edições ocorreram em 2004 e 2006, no Parque da Bela Vista, mesmo palco deste ano. Bon Jovi deverá passar por lá, assim como Amy Winehouse, Lenny Kravitz, Metallica e a brasileira Ivete Sangalo.   Em Madri vão se apresentar o The Police, Alejandro Sanz, Shakira, Franz Ferdinand, Amy Winehouse, Lenny Kravitz, Alanis Morissette, Tokio Hotel, Jamiroquai, James Morrison e os brasileiros Ivete Sangalo e Carlinhos Brown. Além dos espanhóis Estopa, Manolo García e El Canto del Loco.   O compromisso do Rock In Rio com o meio ambiente vai obrigar a organização a plantar em Madri mais de sete mil árvores para compensar as emissões de CO2 geradas pelo festival.     História     O Rock In Rio foi idealizado pelo empresário brasileiro Roberto Medina e aconteceu pela primeira vez no Rio de Janeiro, entre 11 e 20 de janeiro de 1985, num local especialmente construído para receber o evento - um terreno de 250 mil metros quadrados, no bairro de Jacarepaguá, que ficou conhecido como 'Cidade do Rock'. A estrutura contava com o maior palco do mundo já construído, com 5 mil metros quadrados de área.   Diante de um público estimado em 150 mil pessoas, na primeira edição do Rock In Rio apresentaram-se nomes como Queen, Iron Maiden, Whitesnake, AC/DC e Gilberto Gil. O festival ganhou notoriedade por trazer estrelas internacionais à América do Sul, que normalmente não entrava no itinerário de suas turnês.   Ainda foram realizadas outras duas edições no Rio, em 1991 e 2001, antes do evento se internacionalizar e não retornar mais aos palcos brasileiros.   No Rock in Rio II, que aconteceu em 1991, no Maracanã, Prince, Guns N' Roses, Faith No More e New Kids On The Block eram algumas das estrelas da edição, que ainda contou com apresentações de brasileiros, como Supla e Engenheiros do Hawaí, atraindo um público de 700 mil pessoas em 9 dias de shows.   Na última edição no Rio, de 2001, Oasis, Silverchair e Guns N' Roses dividiram as atenções com astros pop como Britney Spears e Sandy e Júnior, que se apresentaram para um público de mais de 250 mil pessoas a cada noite.   Depois disso, o empresário decidiu levar o evento para a Europa, escolhendo Portugal como sede, mas não abandonou o nome Rock In Rio, daí surgiu o Rock In Rio Portugal e agora o Rock In Rio Madri.      

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.