Rock in Rio faz 20 anos com nova edição em Lisboa

Em 11 de janeiro de 1985, na Cidade do Rock, no Rio, o publicitário carioca Roberto Medina via se concretizar, depois de 70 "nãos" e muitas portas na cara, um de seus projetos mais ambiciosos: o festival de música Rock in Rio. Foram dez dias de evento, povoados de atrações nacionais e internacionais, muita lama e improviso. Nomes dantes inimagináveis no Brasil brilharam naquela primeira edição: Queen, Nina Hagen, Rod Stewart, AC/DC e tantos outros. Duas décadas mais tarde, Medina já planeja a quinta edição do festival de rock, a segunda em Portugal. "O Rock in Rio em Lisboa ocorre em maio de 2006, mas não é possível adiantar nomes agora, pois as atrações só são fechadas três meses antes." O publicitário antecipa apenas que a infra-estrutura será praticamente a mesma do Rock in Rio anterior: grandes nomes no palco principal, além de performances de DJs renomados, espaço reservado para esportes radicais e a continuidade de projetos sociais. Aproveitando a data redonda, a organização do festival fez o balanço das últimas quatro edições: no total, investiu-se R$ 540 milhões, empregou-se diretamente 18 mil pessoas, doou-se, por meio dos projetos sociais, R$ 7,5 milhões, reuniu-se 3,7 milhões de pessoas, apresentaram-se 240 atrações, em 470 horas de shows. Pela Cidade do Rock, bateram o cartão ainda A-Ha, Billy Idol, George Michael, INXS, Guns n´Roses, Faith No More, Gilberto Gil, Titãs, Paralamas do Sucesso, entre outros.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2005 | 12h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.